A briga entre Pastor Everaldo e Mário Peixoto no governo Witzel

A coluna Informe do Dia conta detalhes sobre os dois homens que têm influência no Palácio Guanabara

Por CÁSSIO BRUNO

Pastor Everaldo em ato de campanha de Wilson Witzel, em 2018
Pastor Everaldo em ato de campanha de Wilson Witzel, em 2018 -
RIO - Não é mais segredo para quem circula pelos corredores do Palácio Guanabara a guerra pelo poder dentro do governo do estado. Pastor Everaldo, dono do PSC de Wilson Witzel, e o empresário Mário Peixoto travam uma queda de braço (cada um a seu estilo) para influenciar em nomeações de secretarias, empresas públicas e outros órgãos. Everaldo aparece mais ao lado de Witzel e tem o filho, Filipe Pereira, assessor especial do governador. Já Peixoto, citado em algumas delações premiadas da Operação Lava Jato, no Rio, atua mais no bastidor. Nunca é visto circulando em companhia dos amigos poderosos.

OS TENTÁCULOS DE EVERALDO E PEIXOTO

Pastor ligado à Assembleia de Deus, Everaldo tem feudos, só para citar alguns, nas Secretarias das Cidades e de Saúde, no Departamento de Estradas de Rodagem (DER), na Cedae, no Detran e na Fundação Leão XIII. Enquanto Mário Peixoto, um dos maiores prestadores de serviços do governo do estado durante as gestões do MDB, tem espaço, por exemplo, nas Secretarias do Ambiente e Sustentabilidade, Desenvolvimento Econômico e de Ciência, Tecnologia e Inovação, além do Procon e da Loterj.

ALERJ JÁ RESPIRA CAMPANHA PARA 2020

Mal começou o oitavo mês de mandato e a Alerj ferve para as eleições... municipais! Dos 70 deputados, 22 se apresentam como pré-candidatos a prefeito ou a vice-prefeito, em 2020. Maior bancada com 12 parlamentares, o PSL pode lançar até cinco. Há nomes ainda de outros partidos: PSC, DEM, PSD, PDT, MDB, PMB, PTC, Solidariedade e Avante. Eles concorrerão na capital ou em municípios da Baixada Fluminense e do interior do estado. Quem perder continua na Assembleia.

NOVA PROCURADORA NAS ELEIÇÕES

Silvana Batini será novamente a procuradora regional eleitoral do Rio a partir de outubro. Ela, que substituirá Sidney Madruga, fiscalizará a campanha do ano que vem. O posto de vice vai ficar com Neide Cardoso, coordenadora nacional do Grupo do Ministério Público Federal para Combate a Crimes Cibernéticos. As duas foram indicadas pelos procuradores regionais lotados no estado. Sivana já ocupou o cargo em 2010.

O NOVO SECRETÁRIO

Como antecipou a Coluna na quarta-feira, o secretário de Infraestrutura e Obras de Witzel, Horácio Guimarães, está mesmo de saída. Deve assumir Bruno Kazuhiro, presidente da Juventude do DEM.

NA ALERJ, MAS POR 2020 E 2022

Se depender do governo, o martelo está batido por Kazuhiro. Falta só a conversa final de Witzel com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O acordo passa por apoio na Alerj e nas eleições.

ENCONTRO DO CONVENCIMENTO

O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) se encontrou com Maria Silvia Bastos Marques, ex-presidente do BNDES e da Empresa Olímpica Municipal. A conversa, claro, foi sobre a eleição municipal do ano que vem.

MAIS GENTE DE GAROTINHO

Roberta Moura, alvo da Operação Chequinho, que levou o ex-governador Garotinho à prisão, continua nomeada no governo Wilson Witzel. Ele prometeu exonerá-la. Mas até hoje... nada.

BAIXO QUÓRUM

Dos 51 vereados, só seis foram ontem ao café da manhã do prefeito Marcelo Crivella (PRB), no Palácio da Cidade. Rodrigo Bethlem, que cuida da campanha, conduziu o encontro.

PICADINHO

Hoje, acontece o primeiro ensaio aberto do ‘Tambores de Olokun’, a partir de 16h, no Aterro do Flamengo.

A mesa-redonda ‘Depressão e Ansiedade no Ensino Superior’ será amanhã, 15h30, no Auditório Padre Anchieta, na PUC-Rio.

A 2ª edição da ‘FLIN - Feira de literatura, idéias e negócios’ é a partir de amanhã, na Biblioteca Parque Estadual.

DESCE

ROMERO JUCÁ

O juiz Marcelo Bretas determinou, a pedido do MPF, a quebra do sigilo bancário de ex-ministro do Planejamento.

DESCE

SÉRGIO CÔRTES

Ex-secretário de Saúde do estado, outras nove pessoas e uma OS tiveram, ao todo, R$ 55 milhões bloqueados.

Comentários