'Todo dia os Bolsonaros me pediam para entrar em uma briga diferente', diz deputado do PSL

Polêmico, Alexandre Knoploch é um dos três deputados estaduais da bancada do PSL que não pretende migrar para a Aliança pelo Brasil

Por Maria Luisa de Melo

Flávio Bolsonaro e Alexandre Knoploch, ambos do PSL
Flávio Bolsonaro e Alexandre Knoploch, ambos do PSL -
A coleta de assinaturas da família Bolsonaro para criar o partido Aliança pelo Brasil começará na próxima quinta-feira. Na mesma data, está prevista a primeira convenção da legenda. No Rio, dos 12 deputados estaduais que formam a bancada do PSL na Alerj, três não querem acompanhar Bolsonaro. Permanecerão no PSL de Luciano Bivar.
Um deles, o polêmico Alexandre Knoploch diz que a criação do novo partido não passa de mais uma briga desnecessária da família do presidente da República. “Todo dia os Bolsonaros me pediam para entrar em uma briga diferente. Primeiro, com o governador Wilson (Witzel), depois a briga com o PSL, e depois novamente com o Wilson”, disparou.
TRÊS DEPUTADOS PERMANECERÃO NO PSL
Além de Knoploch, os estaduais Gil Viana e Gustavo Schmidt também não devem seguir para o Aliança pelo Brasil. Contrariando Flávio, os três votaram pela aprovação das contas do ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB), na semana passada. Mas nenhum deles quer ficar mal na fita com a família do presidente. "A gente vai aguardar a decisão sobre o novo partido. Está tudo muito nebuloso. Mas estou do lado do meu amigo Flávio e do presidente Bolsonaro", disse Gil. Knoploch foi no mesmo sentido. "Minha permanência no PSL não me torna um não aliado da família Bolsonaro. Eles sabem que estou aqui para o que precisarem".
AMORIM PODE FICAR FORA DO ALIANÇA

Fiel escudeiro de Flávio Bolsonaro, Rodrigo Amorim não é presença certa no Aliança pelo Brasil. Pessoas próximas ao parlamentar contam que sua situação junto à nova legenda não está definida. Como o Presidente Jair Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro não são, digamos, muito chegados a Amorim, tudo pode acontecer. O moço teria ganhado a antipatia da dupla em 2016, quando foi vice na chapa de Flávio para tentar disputar a Prefeitura do Rio.

CÂMARA ESVAZIADA

Com alguns projetos polêmicos pendentes de votação, a Câmara do Rio não colocará nenhum deles na pauta desta semana. Na lista estão a regulamentação do transporte por aplicativos e a votação do projeto de mudança da lei orgânica para armar a Guarda Municipal. O motivo? "Tem um feriado no meio da semana, minha filha", brincou um vereador de oposição.

ANTES DA ELEIÇÃO, MAIS ACADEMIAS

Presença certa nas campanhas eleitorais dos mais diversos partidos nos últimos anos, as academias da terceira idade serão ampliadas na cidade. Novas 24 academias ao ar livre serão instaladas no Rio, segundo foi publicado no Diário Oficial da Prefeitura, ontem. A maior parte delas (14), na Zona Oeste. Na lista dos bairros agraciados estão os mais populosos, como Campo Grande e Santa Cruz.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários