Coronavírus: saúde virou pauta política

Em Maricá, Fabiano Horta disse que vai inaugurar hospital referência no tratamento da doença

Por Sidney Rezende

Fabiano Horta
Fabiano Horta -
 Candidatos a prefeito escolheram o tema saúde como carro-chefe das suas campanhas municipais, como a coluna antecipou há um mês. Após a deflagração do coronavírus, a prioridade ganhou impulso ainda maior. Basta percorrer a área metropolitana e Baixada e constatar que o movimento é para valer.
"Maricá está em ritmo chinês", disse em alto e bom som o prefeito da cidade, Fabiano Horta (PT), depois de receber o sinal verde do Tribunal de Contas do Estado para iniciar a licitação que permitirá a contratação da Organização Social (OS) que administrará o Hospital Dr. Ernesto Che Guevara. Ele nos contou que ainda não quer cravar a data exata, mas que "a inauguração deverá ocorrer em abril e será um hospital referência no atendimento de pacientes com coronavírus. Queremos ser um centro de tratamento do estado".
A unidade impressiona pelo tamanho. Atualmente com recursos próprios, as obras iniciadas em 2009 contam com 200 operários envolvidos diariamente na construção da parte final. Quando pronta, terá 138 leitos, sendo 20 deles enfermarias de clínica médica, 11 enfermarias pediátricas, cinco enfermarias de clínica cirúrgica. Num primeiro momento, toda a estrutura estará voltada para o enfrentamento do vírus.
O prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, é outro que esta atento ao problema. Ele anunciou esta semana a compra de uma unidade de saúde particular que será transformada em um novo hospital para atendimento exclusivo aos pacientes diagnosticados com o novo coronavírus na cidade. A antiga Casa de Saúde São José vai oferecer 40 novos leitos para tratamento de casos do COVID-19.
Além disso, será ampliada a capacidade de atendimentos na rede municipal de saúde, com 150 novos leitos, em um prazo de 30 dias. Para isso, serão disponibilizadas vagas em unidades como a nova Maternidade de Santa Cruz da Serra, a Policlínica Duque de Caxias e o Hospital Municipal dr. Moacyr Rodrigues do Carmo.

Primeiro turno sem acordo

Carlos Daudt Brizola - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
 O pré-candidato a prefeito do Rio pelo PCdoB, o ex-ministro Carlos Daudt Brizola, segue firme com a candidatura própria. "A construção de uma frente ampla para derrotar o fascismo não combina com uma prática hegemonista. Querer impor uma única candidatura já no primeiro turno significa, na prática, inviabilizar a construção dessa frente", disse.

Gutemberg "Ele, não!"

A informação que circulou de que o secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg de Paula Fonseca, ex-secretário de governo do estado e ligadíssimo ao clã Bolsonaro, poderia ser alternativa ao nome de Crivella em caso de suspeita de derrota na próxima eleição, foi mal recebida no Palácio da Cidade. "Crivella se espantou com a notícia", disse um amigo do prefeito.

Coronavírus: os MEIs querem ajuda

 Já chegou ao Ministério da Economia, em Brasília, a sugestão para que se libere a cobrança mensal dos Microempreendedores Individuais (MEIs), sob o argumento que estes inscritos não têm FGTS e nem outro meio de recurso adicional. Outra ideia é estender medidas de socorro a estes empresários com uma ajuda de custo mensal.

PICADINHO

 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia suspendeu a realização do 19º Encontro Brasileiro de Tireoide, que aconteceria de 30 de abril a 2 de maio.
Entra em vigor, no próximo dia 27, o novo marco legal das franquias (Lei nº 13.966/2019), que trata do sistema pelo qual um franqueador autoriza um franqueado a usar marcas e outros objetos de propriedade intelectual.
Após seis anos no ramo do marketing, Tatiana Maximo alça voo solo com a UH! Maximo Comunicação 360°, na Barra.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários