Ex-secretária dá sugestões práticas de ajuda à população de baixa renda

Fabiana Bentes listou problemas e soluções.

Por Sidney Rezende

A ex-secretária estadual de Assistência Social Fabiana Bentes
A ex-secretária estadual de Assistência Social Fabiana Bentes -
O combate ao coronavírus exige ações especiais de planejamento e logística. Preocupada com esta fase e com o desamparo de vários segmentos de brasileiros, a ex-secretária de Desenvolvimento Social do Governo do Estado Fabiana Bentes listou os problemas e as soluções.
Ela recomenda a implantação urgente de Restaurantes Populares (nove estão fechados no Estado); montagem de cozinhas comunitárias; transferência de renda para o público mais vulnerável em substituição ao modelo assistencialista da entrega das cestas básicas (retorno do programa "Renda Melhor", que é um complemento na renda dos que já recebem o bolsa família); pagamento das parcelas do Estado na Assistência Social para repasse aos municípios (no ano de 2020, nenhuma parcela ainda foi transferida), e ainda aumento no valor para financiamento de vagas nos abrigos por parte dos municípios.
Fabiana afirma que "é possível usar equipamentos públicos para distribuição de quentinhas por ONGs; abrir escolas públicas de todos os níveis para uso das cozinhas para produção do café da manhã, almoço e jantar para a população em situação de rua. Isso dá capilaridade à população e suporte às ONGs que estão fazendo este trabalho e têm dificuldade de encontrar cozinhas para produção".
A ex-secretária quer abertura das Vilas Olímpicas dos municípios para higiene. E, também, "liberação de imposto estadual para a compra de cestas básicas por famílias cadastradas no SUAS. É urgente a oferta de abrigos. Estão sendo anunciadas a abertura de novas vagas e a negociação por mais espaços. Isso é importante. Mas esse é um custo muito elevado para atender o universo de pessoas que vivem nas ruas. Até R$ 3 mil/mês/pessoa. O aluguel social é mais barato e propicia melhores condições de isolamento. Garantir mil bolsas de aluguel social por 3 meses custaria R$ 1,2 milhão, pouco mais do que um mês de funcionamento do abrigo de Paciência, por exemplo, que atende 384 pessoas". Bentes apoia "a distribuição de kits de higiene para quem mora na rua pelos CREAS, Centros Pop e Consultórios na Rua, além da disponibilização desses materiais para serem distribuídos por instituições da sociedade civil, que seguem trabalhando com esse público".
“Por fim, alerta máximo na fiscalização da distribuição de cestas básicas. É necessário saber o valor da compra, volume, os itens, prazos de validade e para quem elas serão destinadas. Por isso, deve-se ficar de olho nas empresas que vierem a ser contratadas. Bentes diz que também é preciso fiscalizar a utilização das doações (Rio Solidário, inclusive) para fins eleitoreiros.”

Deputado do Novo pensa como Bolsonaro

Alexandre Freitas (Novo) - Divulgação
Depois de gravar um vídeo explicando o que é lockdown horizontal e vertical, o deputado Alexandre Freitas (Novo) quer impedir o governo Witzel de determinar abordagem, detenção, condução policial e instauração de procedimento penal contra cidadãos flagrados transitando pelas vias públicas e praias. Freitas é a favor de liberação seletiva de trabalhadores hoje em isolamento. 

Coronavírus: Acolhimento à família

A deputada Dani Monteiro (Psol) protocolou Projeto de Lei que estabelece procedimento virtual de informações e acolhimento dos familiares de pacientes internados com Covid-19 em hospitais públicos e privados ou de campanha no estado do Rio. "Assim como paciente tem direito a tratamento, a família ou os responsáveis têm direito à informação sobre o tratamento a que seus entes são submetidos", diz ela. 

Hospital de campanha quase pronto

Prefeitura do Rio está satisfeita com 85% das obras prontas do hospital de campanha do Riocentro, na Barra da Tijuca, que terá 500 leitos para pacientes com o novo coronavírus, sendo 400 de clínica médica e 100 de UTI. 

PICADINHO

Correios oferece serviço de inscrição de CPF, regularização cadastral e a alteração de dados. Número do documento sai na hora.

Receita Federal apreende quase 724 toneladas de mercadorias adulteradas na Alfândega de Itaguaí.

Juntas Comerciais poderão emitir Certidões Simplificadas digitais e online de forma muito mais fácil, rápida, segura e com custos menores. 

Comentários