Uma candidatura original entra na cena política

Iniciativa nasceu em 2018 diante do risco da volta da censura ao país em plena Bienal do Livro.

Por Sidney Rezende

Grupo tentará vaga na Câmara do Rio como a
Grupo tentará vaga na Câmara do Rio como a "bancada do livro" -
Quando a campanha eleitoral deste ano for liberada oficialmente pelo TSE, o eleitor irá se deparar com algo diferente na disputa: uma pré-candidatura coletiva para a Câmara dos Vereadores. Isto mesmo, em grupo. Na propaganda eleitoral, será um só número na urna, mas que representará seis covereadores, todos estreantes - talvez o time aumente para 7 articuladores, se um convidado que tem o nome ainda em sigilo, aceitar. Ygor Lioi, Eliza Moreno, Vanessa Regina, Gledson Vinícius, André Garcia, Paloma Maulaz são estreantes na política, mas decidiram fazer um estatuto para ser seguido. A bandeira será o livro e a literatura como a plataforma eleitoral.
É uma iniciativa que nasceu em 2018 diante do risco da volta da censura ao país em plena Bienal do Livro, quando se tentou apreender uma HQ por causa da suspeita de ter conteúdo de gênero. Faltava o partido, foi quando o Cidadania abraçou a iniciativa. O cenário de pouca visibilidade e protagonismo que o livro e a literatura alcançam na cidade do Rio de Janeiro fortaleceram o conceito do coletivo.

Independente e voluntária, a Bancada do Livro, como eles se intitulam, tem como objetivo reunir ativistas favoráveis à educação, tendo sempre o Plano Nacional do Livro e Leitura como bússola. O grupo está motivado e pretende oxigenar a política carioca de forma colaborativa, promovendo ações e propondo projetos capazes de fazer com que o livro seja protagonista de mudanças sociais.

Mais uma ajuda na fila

Daniela do Waguinho - Divulgação/Câmara
Câmara dos Deputados aprovou urgência na tramitação do Projeto de Lei que prevê a criação de auxílio mensal no valor de um salário mínimo para os dependentes de trabalhadores vítimas do novo coronavírus, no exercício de suas funções profissionais. A proposta é assinada pela deputada federal Daniela do Waguinho (MDB-RJ) e outros 14 parlamentares. 

Como superar o aperto

A Alerj aprovou projeto do deputado estadual Luiz Paulo (PSDB), que autoriza o Poder Executivo a negociar junto aos credores a redução dos juros e alongamento da dívida. "Isto vai ajudar o Estado do Rio de Janeiro a sair da grande crise fiscal, social e econômica, que se apresenta de forma aguda pela pandemia mundial", afirma. 

É hora de negociar aluguel

Em menos de 2 semanas de negociação, a Defensoria Pública conseguiu abatimento em quase metade dos contratos de aluguel dos imóveis nos quais a instituição atende quem necessita de assistência integral e gratuita.

A limpeza que custou muito caro

O Tribunal de Contas mandou citar o ex-prefeito de Japeri Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor, (Republicanos) e a empresa New Life World a apresentar defesa ou devolver R$ 784.902,98 por superfaturamento em contrato.

PICADINHO

Pesquisa realizada em abril pela Abeoc Brasil em parceria com a Ubrafe e o Sebrae revelou que 98% do setor de eventos foi afetado pela crise gerada pela pandemia do coronavírus.

Projeto A Casa É Nossa, do Instituto Novo Brasil, legaliza documentos para facilitar acesso a auxílio emergencial.

A campanha "Escolas por Todos", do Instituto da Criança, já arrecadou 472 cestas de alimentos para comunidades do Rio. Mais informações pelo site www.escolasportodos.com.br. 

Comentários