Depois do Clã Bolsonaro, surge a Família Reis

Por Sidney Rezende

Na foto, família Reis: Gutemberg Reis, Jair Bolsonaro, Washington Reis e Rosenverg Reis
Na foto, família Reis: Gutemberg Reis, Jair Bolsonaro, Washington Reis e Rosenverg Reis -
O presidente Jair Bolsonaro conta na vida pública com os seus filhos Flávio e Carlos, eleitos pelo Rio de Janeiro senador e vereador, respectivamente. E com o deputado federal Eduardo, por São Paulo. A opção de empoderamento da família recebe elogios de aliados e críticas contundentes de adversários. O maior desafio é delimitar os espaços de cada um para que possam "ajudar" e não "atrapalhar". O enrosco Bolsonaro hoje transita entre a polícia e a política.
O Estado do Rio de Janeiro produziu nos últimos anos um fenômeno que nem sempre tem merecido atenção. O prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis lidera um outro clã que também esparrama seus sustentáculos de poder. O irmão Júnior Reis é vereador na cidade que Washington governa. E outros dois irmãos atuam na Alerj e na Câmara de Deputados. O estadual Rosenverg Reis tem dito que quer ser o "parlamentar dos empresários". E, em Brasília, Gutemberg Reis que já atua no segmento, caminha na mesma toada. O interessante que estes dois clãs, Bolsonaro e Reis, estão unidos numa espécie de pacto de união por interesses comuns. O operador é o senador Flávio Bolsonaro. Cabe a ele abrir portas de gabinetes estratégicos do Governo Federal e criar pontes para conexões. Apesar de problemas na Justiça a superar, o prefeito de Caxias não esconde que está trabalhando para ser a opção do MDB na disputa eleitoral de 2022, quando deve lançar-se candidato a governador. 

Clarissa se aproxima de César Maia

Clarissa Garotinho - Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Pré-candidata à Prefeitura do Rio, Clarissa tem feito duras críticas aos dois últimos ocupantes do Palácio da Cidade: Crivella e Eduardo Paes. Já sobre César Maia, só afagos. Clarissa disse, mais de uma vez em suas lives, que, se for eleita, vai retornar com o "Favela Bairro" e com o "Remédio em Casa". 

Menos um

Diferentemente do que foi noticiado, o subsecretário para Assuntos Jurídicos do Gabinete do Governador, Cássio Rodrigues, diz que ele pediu exoneração na segunda-feira (22), em visita a Wilson Witzel no Palácio Laranjeiras, e não foi "demitido". Antes do desligamento da função, o advogado ajudou na defesa do governador em busca de mais prazo para se defender do processo de impeachment iniciado na Alerj. 

Compras pela internet

Pesquisa do Instituto Fecomércio (IFec RJ) mostra que 11,3% dos consumidores do estado do Rio passaram a fazer compras online por causa do isolamento social. Entre os cidadãos fluminenses que compraram pela internet a partir da quarentena, 45,5% enfrentaram algum tipo de problema. Os principais foram: pagar pelo frete normal e a mercadoria chegar fora do prazo (17,1%); pagar pelo frete expresso e o produto chegar fora do prazo (9%); não precisou pagar pelo frete e a mercadoria chegou fora do prazo (4,6%), produto entregue com defeito (1,7%) e outros problemas (13%), dentre os quais a mercadoria não ter chegado.

PICADINHO

Transporte clandestino cresce no país durante a pandemia. O alerta é feito pela Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros e pela ANTT.

Defensoria do Rio garante na Justiça desconto em mais três universidades: Universidade do Grande Rio, Veiga de Almeida e Faculdade Souza Marques. Redução de 15% deve valer até o retorno das aulas presenciais.

Aumento de resíduos domésticos pode gerar proliferação de pragas urbanas. Associação dos Controladores de Vetores de Pragas Urbanas (Aprag) alerta para a necessidade de reforçar o combate de insetos e roedores nas cidades. 

Comentários