O futuro nebuloso de Wilson Witzel

Por Sidney Rezende

Wilson Witzel
Wilson Witzel -
O processo de degola política do governador Wilson Witzel é um espetáculo triste, de certa forma, deprimente. Por uma razão ou outra, oito secretários já tomaram o rumo de casa: Fazenda, Luiz Cláudio Rodrigues de Carvalho; Casa Civil, André Moura; Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga; Saúde, Fernando Ferry; Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão; Trabalho e Renda, Jorge Gonçalves da Silva; Desenvolvimento Social, Fernanda Titonel de Souza; Turismo, Otávio Leite; e Edmar Santos, que foi impedido pela Justiça de assumir a Secretaria de Ações contra a Covid depois de ser demitido da Secretaria de Saúde. Saíram ainda as lideranças da ALERJ, deputados Márcio Pacheco e Léo Vieira.
Caiu como uma bomba esta semana a decisão que teria sido tomada por Edmar Santos de entregar um conjunto de provas materiais que revelariam em detalhes a participação do governador Wilson Witzel no esquema de corrupção na Saúde do estado do Rio. Os advogados que defendem o governador, a nosso pedido, se pronunciaram: "No que diz respeito ao processo de impeachment, os advogados do Governador, Ana Basílio e Manoel Peixinho, entendem que a situação jurídica do ex-secretário de Saúde em nada interfere na defesa na Alerj. A responsabilidade do Governador no processo de impeachment está vinculada a atos pessoais e intransferíveis do Chefe do Executivo. A defesa entende que os elementos probatórios apresentados pela Comissão Processante são insuficientes para a aprovação do processo de impedimento. No momento, a luta da defesa é por um processo justo, isonômico e com a preservação do direito de defesa do acusado, que foi eleito legitimamente pelo voto popular. Aguardamos com serenidade a decisão do TJRJ sobre o nosso pedido de suspensão do processo de impeachment em razão dos diversos vícios formais referentes ao rito processual". 

Recado do número 1 do PP

Dionísio Lins - Facebook
O deputado Dionísio Lins, presidente do diretório municipal do Progressista, disse que o PP "pode até apoiar o candidato do DEM na esfera estadual, mas aqui no município do Rio, o partido segue de mãos dadas com Marcelo Crivella e com meu apoio incondicional, como também o de Francisco Dornelles". 

Água da Região dos Lagos

Ofícios do deputado Gustavo Schmidt, presidente da Comissão de Saneamento da Alerj, à Agenersa solicitam a imediata explicação do porquê do gosto e cheiro inadequados na água servida pela Concessionária Prolagos no município de São Pedro Da Aldeia, sugerindo possível presença de geosmina. 

Agora é lei

Luiz Carlos Ramos Filho - Renan Olaz / CMRJ
O vereador Luiz Carlos Ramos Filho recebeu uma série de reclamações de pacientes que foram transferidos por unidades de saúde do Rio para outros municípios e, quando receberam alta, estavam a pé. Em caso de morte, a família tinha que pagar caro pelo traslado. Isso acabou. Ramos Filho aprovou lei que obriga a prefeitura a trazer o paciente de volta. 

Direito autoral em lives

O Ecad (Escritório Central de Arrecadação e distribuição) e a Ubem (União Brasileira de Editoras de Música) estão em cima das lives patrocinadas. Ao Ecad cabe cobrar o direito de execução pública musical, enquanto os editores associados da Ubem cobram pela associação de obras musicais a marcas, serviços ou produtos em ações publicitárias. Advogados dizem que "a UBEM não poderia arrecadar sobre a mesma base, especialmente se não representa aqueles editores das músicas veiculadas". 

PICADINHO

Uerj faz, amanhã (16), audiência pública online para discutir criação da sua Comissão de Validação da Autodeclaração Étnico Racial.
A Fundação Rio-Águas, promove, nesta sexta-feira (17), às 16h, a live "Conversando sobre Saneamento no Rio". O bate-papo online será transmitido pela página no Instagram @fundacaorioaguas. 
Alunos de Engenharia Ambiental da Universidade Veiga de Almeida (UVA) desenvolveram um tour virtual por lagoas do Rio de Janeiro.

Comentários