Um cara raçudo no Botafogo

Adaptado ao Rio, o experiente Lorena, de 40 anos, lidera o Alvinegro na missão de chegar à elite do vôlei nacional

Por O Dia

Time de vôlei do Botafogo disputa a Superliga B
Time de vôlei do Botafogo disputa a Superliga B -

Aos 40 anos, com passagens por vários clubes do Brasil e do exterior, o experiente oposto Lorena lidera o time do Botafogo na missão de conquistar uma vaga na elite do vôlei nacional. Com duas vitórias na Superliga B, a equipe alvinegra está invicta na competição e volta a jogar amanhã, às 19h, contra o São José, em São José dos Campos (SP). "É fantástico jogar num time com uma camisa de peso igual à do Botafogo, com um projeto que vem batendo na trave faz tempo e tendo a oportunidade de trabalhar firme todo dia e tentar esse grande objetivo que é chegar à elite do vôlei brasileiro", diz Lorena.

Ele conta estar totalmente adaptado à vida no Rio: "Eu gosto muito do Rio. Tenho uma qualidade de vida muito boa aqui. No fim de semana eu sempre vou à praia, que é uma coisa que eu amo". Ele também elogia a relação com a torcida alvinegra: "Eu sou um cara raçudo, brigador, que não gosta de perder. Então, o torcedor de futebol se identifica muito comigo e eu também me identifico muito com o torcedor de futebol".

Lorena diz se sentir muito bem aos 40 anos ainda em quadra: "Estou muito bem. Eu vou parar quando eu não conseguir mais treinar todos os dias, quando eu não conseguir fazer o que eu faço. Enquanto eu conseguir fazer o que eu faço muito bem e, com a vontade que eu tenho de aprender, eu vou continuar jogando".

Sobre o jogo de amanhã, Lorena considera o duelo difícil. "Eles têm um time muito bom, mas vêm de duas derrotas e, por isso, vão querer jogar a vida contra a gente", adverte o oposto, que considera essa partida muito importante para as pretensões do Alvinegro de conseguir uma boa classificação para os playoffs da Superliga B.O campeão e o vice garantem o acesso à elite na temporada 2019/2020.

Comentários