Desta vez, apenas na torcida

Nascida em Belo Horizonte, bicampeã olímpica confessa estar com o coração dividido para a decisão da Superliga, no domingo, entre Minas e Praia Clube, no Mineirinho

Por ANA CARLA GOMES

Sheilla curte as filhas Liz e Ninna, de cinco meses
Sheilla curte as filhas Liz e Ninna, de cinco meses -

Na semana em que a coluna completa seis anos, o vôlei brasileiro está em clima de decisão. No domingo, a Superliga feminina terá uma final mineira, com o Itambé-Minas e o Dentil-Praia Clube fazendo o primeiro jogo da série melhor de três, às 11h, no Mineirinho. E quem acompanha esse confronto com o coração dividido é uma bicampeã olímpica nascida em Belo Horizonte: a oposta Sheilla. "Vai ser um duelo bem equilibrado, o Minas nesta temporada ganhou mais jogos do Praia, nas finais do Mineiro e do Sul-Americano e no primeiro turno, mas, na última partida entre eles, o Praia ganhou. Talvez o Minas leve vantagem no primeiro jogo por jogar em casa, mas é difícil opinar quem vai ganhar. Estou muito dividida para quem torcer e para opinar quem vai vencer o duelo", conta Sheilla, mãe das gêmeas Liz e Ninna, de cinco meses, fruto do seu casamento com Brenno Blassioli. "Estou planejando levar minhas filhas ao primeiro jogo no Mineirinho. Qualquer time que ganhar vou ser pé-quente porque torço pelos dois. Então minhas filhas vão ter pé-quente logo de cara", brinca.

Sheilla já sentiu o gostinho de ser campeã brasileira no Mineirinho pelo Minas, na temporada 2001/2002, e pela Unilever, em 2010/2011. "Tenho as melhores recordações possíveis. No Minas, eu era ainda reserva. Nessa final, a gente jogou com 21 mil pessoas dentro do Mineirinho. Foi a coisa mais fantástica do mundo. Na outra, eu já era uma das protagonistas do time, ganhamos do Osasco, que era fortíssimo, com o Mineirinho cheio. Vencemos por 3 sets a 0 numa final que todos esperavam um 3 a 2".

VOLTA ÀS QUADRAS

Quando o assunto é a maternidade, Sheilla conta o que mudou na sua vida desde o nascimento das filhas: "Tive que adaptar minha vida a elas, além de saber da minha força de superar cansaço e tudo por elas". A bicampeã olímpica já retomou as atividades físicas e planeja voltar às quadras. "Faço planos de voltar a jogar na próxima temporada, ainda sei onde e que clube vai apostar na minha volta. Quero muito voltar e acredito que eu vá voltar a jogar na próxima temporada".

Comentários