Sesc RJ e Flamengo decidem nesta sexta o Estadual de vôlei

Clubes se reencontram antes do início da Superliga feminina, na terça-feira

Por ANA CARLA GOMES

O time feminino de vôlei Sesc RJ
O time feminino de vôlei Sesc RJ -
Antes do saque inicial para a disputa do título da Superliga feminina de vôlei, na terça-feira, Sesc RJ e Flamengo têm um encontro marcado nesta sexta-feira, às 19h, no ginásio do Tijuca, decidindo o Estadual. As duas equipes já se enfrentaram no campeonato, com vitória do time do Sesc , comandado por Bernardinho, por 3 sets a 0 (17/25, 19/25 e 22/25), na fase de grupos. Apesar disso, a central Juciely, em sua 10ª temporada no Sesc, pondera que o Rubro-Negro jogou sem uma estrangeira, a italiana Papa: "Então acredito que ela possa estar bem para jogar a final, o que seria uma novidade na equipe do Flamengo e para a gente também”.
No Flamengo, o técnico Alexandre Ferrante também tem boa expectativa para a final. O Rubro-Negro perdeu para o Sesc na fase de grupos após vencer o Fluminense de virada por de virada, por 3 sets a 2 (parciais de 21/25, 21/25, 25/23, 26/24 e 15/13), na casa do rival: "A expectativa para a final é a melhor possível. A gente não esteve muito bem no primeiro jogo da fase regular contra o Sesc, talvez por vir de um jogo que mexeu muito com a nossa emoção, que foi um jogo que havíamos traçado como objetivo de melhor caminho e mais fácil de se chegar a uma final. E tendo visto a possibilidade de atingir uma final de Estadual, que era sem dúvida nenhuma um de nossos grandes objetivos do ano, ficou pra nós uma sensação talvez, errada, de dever cumprido", analisa Alexandre, destacando que isso "foi minimizado com a entrega de todos durante essa semana".
Na terça-feira, o Sesc RJ estreia na Superliga contra o Curitiba Vôlei, fora de casa, enquanto o Flamengo terá pela frente o Itambé-Minas, no Tijuca. O Fluminense, outro representante do Rio na competição feminina, estreia no mesmo dia contra o São Paulo FC/Barueri, fora de casa.

PROMESSA ARGENTINA DE APENAS 18 ANOS DEFENDE O MENGÃO

A levantadora argentina María Victoria Mayer, do Flamengo - Flamengo/Divulgação/Marcelo Cortes

Considerada uma nova promessa do vôlei, a argentina María Victoria Mayer (foto), de apenas 18 anos, está vestindo a camisa do Flamengo. Eleita a melhor levantadora dos Jogos Pan-Americanos de Lima, quando a Argentina levou o bronze, María Victoria Mayer está no Rio há um mês.

"É uma experiência nova para mim, tento me adaptar o mais rápido possível à equipe. Desde o dia que cheguei me receberam muito bem, então estou muito feliz de estar aqui. Ainda não pude conhecer muito, mas estou gostando muito do Rio", conta Vicky.

A levantadora mora no mesmo prédio da ponteira italiana Valeria Papa, que cozinhou para receber a vizinha assim que ela chegou ao Rio. "Sim, a Valeria me recebeu muito bem! Ela está vivendo aqui há dois ou três meses, já conhece a cidade e sabe como são as coisas, o que é uma grande ajuda para mim", diz Vicky, que defendia o Club Gimnasia y Esgrima de La Plata, em Buenos Aires.

Vicky conta que já sabia da fama do Flamengo assim que fechou com o clube: "Não sou de acompanhar futebol, mas assim que falaram comigo eu já sabia de quem se tratava. É um clube muito reconhecido mundialmente".

Comentários