Novo filme da saga ‘Star Trek’, ‘Além da Escuridão' estreia na sexta-feira

Muita aventura, humor, drama e temas atuais como terrorismo dão o tom 12º filme da saga dos tripulantes na USS Enterprise

Por daniela.lima

Cidade do México - Criada em 1966 como uma série para a TV, ‘Star Trek’ atrai uma legião de fãs desde então. Com referências à história original misturadas a contextos atuais e algumas pitadas de drama, o filme ‘Além da Escuridão — Star Trek’, do diretor J.J Abrams — que estreia na sexta-feira —, pretende não só agradar os adoradores mais ortodoxos da série de ficção científica, criada por Gene Roddenberry, mas também seduzir um público eclético. “A única forma de fazer isso é tendo personagens mais humanos, que deixam transparecer seus sentimentos”, acredita o diretor. 

Muita aventura%2C humor%2C drama e temas atuais como terrorismo dão o tom 12º filme da saga dos tripulantes na USS Enterprise Divulgação


No 12º longa-metragem sobre as aventuras da tripulação da nave estelar USS Enterprise, Abrams, que também dirigiu o 11º filme da série, lançado em 2009, traz uma lição de sua primeira experiência com a saga protagonizada pelo capitão James T. Kirk (Chris Pine) e pelo comandante Spock (Zachary Quinto): “Quem assiste ao filme também quer se ver dentro daquilo”. Não é em vão que, diferentemente da trama que a antecede, ‘Além da Escuridão’ traz um vilão sedutor, na pele de Benedict Cumberbatch, e acontecimentos em voga, como atentados terroristas.

Dando sequência ao primeiro filme de ‘Star Trek’ de Abram, na história que entra em cartaz esta semana, a tripulação comandada pelo capitão Kirk é enviada a uma missão em um planeta primitivo, mas o personagem de Chris Pine é destituído de seu cargo após infringir uma importante regra da Enterprise. Quando a frota estelar se vê ameaçada com os ataques terroristas de John Harrison (Cumberbatch), um renegado da instituição, Kirk é reconduzido ao seu antigo posto para resolver o caso. “A ideia era pensar no que nos deixa com medo e vulneráveis hoje em dia. Obviamente, nenhum país ou cidade está livre de ter ataques terroristas”, comenta J.J.

A fórmula para dar frescor e ultrapassar o status nerd, que ‘Jornada nas Estrelas’ carrega há décadas, foi mesclar gêneros. “É para esse filme ser uma aventura, mas ele também é engraçado e sentimental”, avalia o diretor.

Além do uso de novas estratégias para garantir o sucesso com o público, J.J confessa que não é novidade inserir temas atuais às tramas da saga. “Todos os filmes, historicamente, tinham a ver com assuntos de grande interesse no momento em que foram lançados. No começo das séries, eles falavam sobre política, cultura e sexo”, relembra.

Para o ator americano Chris Pine, o novo filme está gerando muita expectativa nos fãs. “No primeiro longa, estávamos começando a lidar com a percepção da série e dos filmes. Agora é diferente. J.J está sempre trabalhando nosso sentimento no set e dizendo: ‘Mantenham o legado’”.

Jornada na Caixa

A partir do dia 11, a Caixa Cultural abriga uma mostra com a promessa de agradar dos fãs mais ferrenhos de ‘Star Trek’ a simples curiosos . ‘Jornada nas Estrelas — Brasil: A Fronteira Final’ exibe os episódios para cinema e televisão da série de ficção científica, além de oferecer cursos sobre temas relativos à história dos tripulantes da USS Enterprise.

“Além dos longas de ficção, a programação inclui documentários que abordam diversos aspectos e reforçam a importância de ‘Star Trek’, como o culto à série, que reúne multidões até hoje em grandes convenções”, explica o produtor da mostra, Breno Lira Gomes.

A influência da franquia de ‘Jornada nas Estrelas’ em invenções tecnológicas é outro assunto que passa pela exposição.

“Engenheiros da Nasa e outros profissionais de áreas afins transformaram em realidade alguns objetos que viram pela primeira vez em ‘Star Trek’”, conta Breno, referindo-se a figuras como Marc D. Rayman, chefe do laboratório de engenharia de propulsão da Nasa, que já declarou ter se inspirado na série para desenvolver seu trabalho.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso 25, Centro (3980-3815). De ter a dom, das 10h às 20h. Exibição de filmes e episódios para TV: R$ 4. Cursos: grátis. De 11 a 23 de junho. Programação completa em www.caixa.gov.br/caixacultural.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia