Sonia Abrão - Mauri Granado
Sonia AbrãoMauri Granado
Por *BARBARA SARYNE

Rio - Foi como se estivesse em uma roda de fofoca que Sonia Abrão recebeu a reportagem do DIA para falar de sua carreira. Há 12 anos no comando do programa 'A Tarde é Sua', da RedeTV!, a apresentadora mostrou que não é só uma mulher que gosta de assistir televisão. Segura e experiente, ela faz questão de dizer que é uma jornalista completa, que sempre fez questão de apurar informações quentinhas e nunca teve preguiça de trabalhar.

Hoje, realizada com o programa que apresenta, Sonia afirma que renovou contrato com a emissora paulista até 2021. Até lá, brinca que terá tempo para planejar a festa de debutante da atração. "Vai ser bem animada! Eu sempre quis ter carta branca para falar de todas as emissoras na televisão, e a RedeTV! foi a que me deu esse presente quando eu vim para cá, em 2000. Então tenho que comemorar mesmo", diz ela, que nem pensa em fazer outro formato ou mudar o horário de seu programa, já que está tudo tão "encaixadinho" desse jeito.

"O horário em que o meu programa passa, no passado, era chamado de horário pobre, mas essa faixa está tão disputada que eu estou achando que já virou horário nobre (risos). Agora, pode reparar, todo mundo quer fazer programa no período da tarde", afirma, aos risos, sem se preocupar com os números registrados pela audiência, que está cada vez mais disputada na faixa vespertina.

Enquanto a veterana apresenta o 'A Tarde é Sua', o SBT exibe o 'Fofocalizando', com a trupe do jornalista Leo Dias, colunista do DIA. Quem muda para a Record encontra a 'Hora do Venenoso', com Amin Khader. Mas as opções para quem quer saber tudo sobre o mundo dos famosos não param por aí. A Band, recentemente, veio com tudo e estreou o 'Melhor da Tarde', apresentado por Catia Fonseca. Como se não bastasse, a Gazeta também faz algo parecido no 'Mulheres', com Regina Volpato. E ainda tem a Globo, é claro, que embora fale apenas dos artistas da casa, conta com o bom e velho 'Vídeo Show'.

Segundo Sonia Abrão, sabendo disso, a direção da RedeTV! chegou a perguntar se ela gostaria de mudar seu programa para o período noturno ou até mesmo para os fins de semana, mas ela preferiu não aceitar a proposta. A ideia da apresentadora é continuar com a adrenalina do ao vivo e os desafios de fazer um programa diário, ainda mais agora que tem uma concorrência forte, e isso a motiva.

Espaço para todos

O investimento dos outros canais, ao contrário do que muitos especulam, não incomoda a primeira fofoqueira da TV. Sonia garante que enxerga toda essa movimentação com bons olhos e acredita que existe espaço para todos. "Acho isso muito legal, de verdade. Somos concorrentes, mas não somos rivais", minimiza ela, que se diz "fofoqueira com orgulho" e não traça planos para segurar o público

"A dona de casa passa a tarde comigo há muitos anos e já me conhece. Eu não posso fugir de mim, do que eu penso e acredito para agradar aos outros. A câmera é o olho do público e não dá para mentir, é uma questão de transparência. Eu não quero me moldar a nada, já tive tempo para mostrar o meu trabalho e quem gosta do meu programa fica, quem não gosta vai embora", dispara.

Dona de uma voz doce e tranquila, Sonia é firme quando fala o que pensa e diz que costuma fazer o mesmo discurso para quem trabalha em sua equipe. Quando Aaron Tura deixou o 'A Tarde é Sua' para seguir na Band, por exemplo, a apresentadora encarou a mudança com frieza e seguiu o jogo. "Ninguém é de ninguém. Quando uma pessoa está fazendo um bom trabalho, como ele fazia aqui, é normal receber convites. Nós conversamos antes e eu disse que, se era o melhor para ele, não tinha o menor problema. Aqui, seguimos do mesmo jeito", explica.

Essa postura mais fria, no entanto, nem sempre fez parte do dia a dia da jornalista. Por um longo período, Sonia fez jornalismo policial em seu programa e diz que ia trabalhar "arrastando correntes". "Aquilo estava abalando a minha saúde física e emocional, era muito difícil falar com mães que perderam seus filhos sem poder fazer nada. Eu estava cansada daquilo e senti que o público também queria assuntos mais leves, por isso mudei toda a dinâmica", revela.

Tapete vermelho ou geladeira?

Um dos momentos mais aguardados do programa de Sonia Abrão é quando a jornalista coloca os artistas que estão arrasando no tapete vermelho e os que estão pisando na bola, por algum motivo, na geladeira. O quadro surgiu sem pretensão alguma, quando uma pessoa da equipe reparou que uma geladeira estava há muito tempo no estúdio, para uma campanha publicitária, e brincou que colocaria algumas pessoas ali dentro. Na época, Sonia gostou da ideia e falou no ar, mas nem imaginava que ganharia tanto destaque e teria chance de virar assunto até na final do 'BBB', quando Tiago Leifert pediu para ela ter piedade e tirá-lo de lá.

Depois de brincar com tantas pessoas, chegou a vez de ela encarar a sensação. Olhando para sua trajetória, Sonia foi desafiada a colocar um momento de sua vida no tapete e um na geladeira. Emocionada, a apresentadora topou e disse que seu tapete precisa exaltar toda a caminhada até aqui, que não foi fácil, mas certamente valeu.

Na geladeira, ela colocou o período que trabalhou no rádio, antes de conseguir ter o seu próprio programa. Nesta fase, ela garante que engordou 20 quilos lutando contra o machismo e lembra até hoje de tudo o que ouviu de pessoas que acreditavam que seu trabalho era fútil. "Não foi fácil, diziam para mim que mulher só gosta de ouvir voz de homem, e eu não aceitava aquilo. Me sentia desafiada e ralei muito para conquistar o meu espaço. Depois de um tempo, provei que tinha razão e ganhei em audiência até da Rádio Globo", lembra.

Outra fase que Sonia adora relembrar é o período que trabalhou no SBT, com o 'Falando Francamente'. "Foi o programa da minha vida. Eu ficava seis horas no ar e já fazia, em 2002, o que o Datena faz hoje", conta ela, que acredita que conseguiu imprimir, com louvor, a sua marca na televisão. "Nesses anos de carreira, aprendi que preciso ser um ser humano melhor antes de ser uma boa jornalista. Se eu tiver que sacrificar uma informação em função de não prejudicar alguém, vou fazer isso. Até meus erros são sinceros", finaliza.

*Correspondente em São Paulo

Você pode gostar
Comentários