Catra: funkeiro de coração, roqueiro de raiz

Marília Bessy lança disco em outubro com música gravada ao lado do cantor

Por RICARDO SCHOTT | ricardo.schott@odia.com.br

Mr. Catra e Marilia Bessy
Mr. Catra e Marilia Bessy -

Rio - Mr. Catra, nem é preciso falar, deixa saudades num núcleo de artistas que vai muito além do funk. O funkeiro, que morreu domingo devido a um câncer no estômago, foi velado no Teatro João Caetano e será enterrado hoje, às 10h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. E uma das primeiras canções do baú de Catra chega a público na segunda quinzena de outubro, no álbum 'Suspiros', o quarto da cantora Marília Bessy.

Ligada ao universo do rock, Marília gravou com Catra uma releitura meio funk meio eletrônica de 'Eu Dei', clássico de Ary Barroso gravado originalmente por Carmen Miranda (e, nos anos 1970, popularizado novamente por Marília Barbosa para a trilha da novela 'Nina', da Rede Globo).

"Ainda não sei como vai ser cantar essa música nos shows sem ele. Uma pena, porque estava fazendo vários planos. Como o Catra estava morando em São Paulo por causa do tratamento, a gente podia cantar a música juntos em algum show por lá. Fica um vazio enorme", conta Marília, que falou com Catra pela última vez há um mês, por telefone.

"Contei a ele em que pé estava o lançamento do disco, que já iria sair. Ele parecia alegre, para cima, a voz dele estava ótima. Muita gente me perguntou como ele estava, eu sempre respondia que ele estava bem!", espanta-se Marília.

"EU GRAVO!"

'Eu Dei', com Catra no vocal, está gravada desde o finzinho de 2015. Marília havia feito contato com o funkeiro através de Marcello Nunes, baterista que tocava com ele na banda Mr. Catra e os Templários, voltada para o rock.

"Fui ao estúdio em que eles estavam ensaiando, falei com Catra e ele: 'Como é que é essa música? Canta aí!'. Cantei e na primeira frase ("eu dei/o que foi que você deu, meu bem?"), ele soltou aquela gargalhada dele e falou: 'Eu gravo!'. Foi a primeira do disco. Ela já estava pronta, faltava só a voz dele!", conta Marília, cujo 'Suspiros' tem direção musical de Michael Sullivan, que dividiu sete parcerias com ela e cantou em uma das faixas do álbum.

GENEROSIDADE

Marília era fã de Catra e acompanhava sua carreira pela internet. "Me sinto privilegiada dele ter arrumado um tempo de ir lá gravar comigo. Foi uma enorme generosidade da parte dele. A gente sabia o quanto a agenda do Catra era movimentada", conta a artista, que pretende fazer uma homenagem a ele no palco, ao lançar o disco.

Comentários

Últimas de Diversão