Exposição 'Arte Democracia Utopia - Quem Não Luta Tá Morto' chega ao Museu de Arte do Rio

Assinada por Moacir dos Anjos, a exposição reunirá mais de 60 obras de diversos suportes

Por O Dia

Obra 'Por um fio', de Anna Maria Maiolino
Obra 'Por um fio', de Anna Maria Maiolino -

Rio - O Museu de Arte do Rio (MAR) abre ao público exposição "Arte Democracia Utopia — Quem Não Luta Tá Morto", a partir do dia 15 de setembro. Assinada por Moacir dos Anjos — um dos mais importantes curadores do país, com passagens pelas Bienais de São Paulo e Veneza — a exposição faz parte do programa curatorial para os cinco anos da instituição e reunirá mais de 60 obras de diversos suportes.

“O pensamento utópico é essencialmente político. Ele enuncia e anuncia desigualdades muitas vezes fundantes de um contexto social específico. Confronta um conjunto de dispositivos institucionais e subjetivos mantenedores de uma situação onde o acesso a direitos vale somente para poucos e proclama a ideia de um mundo outro, organizado de forma mais paritária e justa. A condição para o exercício do pensamento utópico é, por consequência, a existência da democracia”, explica Moacir dos Anjos.

“Quem não luta tá morto – arte democracia utopia” terá sete trabalhos comissionados, como o de Virginia de Medeiros, que dá nome à mostra. Os coletivos Amò e #cóleraalegria, assim como Graziela Kunsch, Raphael Escobar, Traplev e Jota Mombaça completam o time de artistas que criaram trabalhos para a exposição, que traz ainda nomes consagrados como Anna Maria Maiolino, Claudia Andujar, Paulo Bruscky, Cildo Meireles, entre outros.

SERVIÇO

Museu de Arte do Rio. Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro. Data: a partir de 15/09. Terça a domingo, das 10h às 17h. Às segundas o museu fecha para o público. Para mais informações, entre em contato pelo telefone 3031-2741 ou acesse o site www.museudeartedorio.org.br.  Ingresso do museu: R$ 20.

Últimas de Diversão