Nego Alvaro: repique, voz e parcerias de amigos
 - Divulgação
Nego Alvaro: repique, voz e parcerias de amigos Divulgação
Por RICARDO SCHOTT [email protected]

Rio - Quando foi convidado para bater um papo com Moacyr Luz, no ano passado, o cantor e compositor Nego Alvaro achou que o amigo lhe daria conselhos, ou que iriam fazer uma música juntos. "Ele sempre me falava coisas como: 'Você tem que dar um tempo nessas rodas que você tá fazendo e cuidar da sua vida artística, seu caminho é outro!'", brinca o sambista, lembrando que o parceiro sempre lhe diz para não deixar de criar suas próprias músicas e cantá-las. A proposta de Moa, no entanto, era outra: perto dos 60 anos, o compositor queria comemorar ouvindo suas parcerias com Sereno (Fundo de Quintal) na voz de Alvaro. Foi aí que saiu o CD 'Nego Alvaro canta Sereno e Moacyr Luz'.

"Eu até falei: 'Pô, mas eu não tenho um tostão, como é que eu vou fazer esse disco?". Só aí que eu caí na real que ele estava me convidando para fazer o projeto", conta Alvaro dos Santos Carneiro (nome verdadeiro do sambista), levado para a Biscoito Fino pelo amigo. No disco, predominam sugestões feitas pelo próprio Moacyr, como 'Mariazinha', 'Vida da Minha Vida' (gravada por Zeca Pagodinho) e 'Mamãe Sereia'. O cantor fez questão de incluir 'Som Brasil', já gravada pelo Fundo de Quintal, e 'Amor, O Dono do Meu Caminho', que já havia aparecido num disco do Samba do Trabalhador (onde toca com Moacyr) e que ele quis refazer com mudanças nos arranjos.

Alvaro, que tem 29 anos, já era amigo dos dois compositores há bastante tempo. "O Sereno até antecede o Moa na minha vida, porque eu tocava no Cacique de Ramos. Como eu também cantava meus sambas lá, o presidente me apresentou para o Sereno", recorda. "Ele acabou se tornando meu parceiro numa música em homenagem ao Fundo de Quintal ('Marca Registrada')", recorda o sambista, que se especializou justamente no instrumento popularizado pelo grupo, o repique de mão (tocado por Ubirany).

Sem compor no disco, Alvaro também tocou pouco. "Só em três músicas, e fiz questão de tocar repique de mão, além de tamborim", conta o cantor, avisando que dia 29 de novembro tem show de lançamento no Rival. "Nossa ideia é ter os dois compositores no palco!", avisa.

Você pode gostar
Comentários