Sombra recebe Junior e Carlinhos de Jesus no Rival

Sambista lança hoje DVD 'Vale A Pena Ouvir de Novo' no teatro, e recorda repertório composto ao lado do irmão Sombrinha, além de outros parceiros

Por RICARDO SCHOTT | ricardo.schott@odia.com.br

Sombra: cantor gravou DVD no Beco do Rato, e lança no Teatro Rival -

Rio - Washington e Montgomerys. Dois nomes que dariam uma bela dupla de samba, ou não? Bom, nas rodas pelo Brasil, esses dois são mais conhecidos pelos apelidos de Sombra e Sombrinha. "Na época em que a gente começou, todo mundo tinha apelido na roda de samba. Tinha aquela tradição de todo mundo do samba gostar de apelido, como Cartola", conta Sombra, que recebe hoje às 19h30 o irmão Sombrinha como um dos convidados do lançamento de seu DVD, 'Vale a Pena Ouvir de Novo', no Teatro Rival. Entre os artistas que vão dividir o palco com o sambista também está a cantora Joyce Cândido. E tem ainda ninguém menos que o dançarino Carlinhos de Jesus e o jogador Junior, que vão lá cantar e tocar.

"O Carlinhos de Jesus vai dançar e vai tocar colher na mão, fazer uma percussão com a gente no palco. E o Junior vai cantar e tocar pandeiro. Estamos escolhendo ainda quais são as músicas que eles vão cantar. Junior é meu parceiro já há alguns anos, toco naquele projeto social dele, o Samba da Sopa. E ele gosta muito de tocar!", afirma Sombra, que no DVD recorda clássicos como 'Além da Razão' (ao lado de Diogo Nogueira), 'Sem Ataque, Sem Defesa' (com Joyce Candido) e 'A Oitava Cor' (com o irmão).

O DVD foi gravado no Beco do Rato. "Foi um sonho realizado, porque DVD é um projeto caro", conta Sombra, que tocou com uma banda de dez músicos.

E DE ONDE VEIO O SOMBRA?

O Sombra surgiu quando Washington Ferreira Nunis era adolescente e frequentava rodas de samba em São Caetano (SP). Um amigo bem mais velho que ele (tinha 40, enquanto Sombra tinha 15) o levava nos lugares e brincava que ele era a "sombra" dele. "Meu irmão depois foi andar com a gente e virou Sombrinha", brinca. "E ele adotou o apelido de vez quando montou o Fundo de Quintal".

RIVAL

O show do Rival tem roteiro e direção de Marcos Salles e arranjos de Jorge Cardoso. Na apresentação, Sombra vai recordar o tempo em que morou e fez vários shows na noite de São Paulo, complementando o repertório com canções de Chico Buarque e Vinicius de Moraes, entre outros artistas. Músicas autorais de seu repertório, como 'Oitava Cor', 'Além da Ilusão', 'Ainda é Tempo Pra ser Feliz', 'Sempre Acesa', 'Laços do Desamor' e 'O Tempo' estarão no show.

 

Comentários

Últimas de Diversão