Mais Lidas

Gilberto Gil recebe Lázaro Ramos no Canal Brasil

No programa 'Amigos, Sons e Palavras', amanhã, cantor e ator conversam sobre cultura afro, religião e racismo velado

Por RICARDO SCHOTT

Lázaro Ramos pede bênção a Gilberto Gil em programa do Canal Brasil: papo acompanhado de música
Lázaro Ramos pede bênção a Gilberto Gil em programa do Canal Brasil: papo acompanhado de música -

Rio - Acostumado à posição de entrevistado, Gilberto Gil troca de lugar e vira entrevistador no programa 'Amigos, Sons e Palavras', que apresenta no Canal Brasil. Na atração, ele conversa com nomes da cultura brasileira, além de amigos de outras áreas. Nesta terça, às 21h30, em mais uma edição do programa, ele recebe o ator e diretor Lázaro Ramos.

Os dois conversam sobre cultura afro, religião e racismo velado no Brasil. Lázaro, que está apresentando o programa 'Os Melhores Anos das Nossas Vidas' na Rede Globo, também está na direção da nova turnê do cantor Péricles, 'Em Sua Direção'.

O programa apresentado por Gil (e dirigido por Leticia Muhana e Patricia Guimarães) sempre abre com o cantor apresentando no violão uma música sua que dá o tom do papo e serve como introdução. Logo no episódio de estreia, foi a vez de seu amigo Caetano Veloso ouvir uma das músicas novas de Gil, 'Ok Ok Ok' justamente a faixa-título do novo álbum do cantor.

Já Fernanda Torres, no episódio em que foi a entrevistada, escutou 'Super-Homem - A Canção', que abriu um papo sobre feminismo. Nomes como Drauzio Varela, Maria Ribeiro, Fernando Henrique Cardoso, Lázaro Ramos, Fernando Grostein e Juca Kfouri também já estiveram entre os entrevistados do programa.

O Canal Brasil continua a sua comemoração de duas décadas, iniciada em setembro. Ainda neste mês, no dia 27, estreia 'Zoombido Uruguay Caminando Distraido', em que Paulinho Moska, o apresentador, foca em compositores uruguaios. Para 2019, tem a estreia das séries 'A Colônia', de André Ristum, 'Hit Parade', dirigida por Gustavo Pizzi, e 'Notícias Populares', de André Barcinski.

"O melhor retorno que poderíamos ter é a fidelidade de nossos espectadores medida pela audiência do canal, e, principalmente, pela interação existente nas nossas plataformas digitais. Vinte anos exibindo indiscriminadamente filmes brasileiros de todo o tipo e diferentes épocas criou um espaço de referência do nosso cinema na televisão, possibilitando às novas gerações o acesso a filmes que existiam apenas nas lembranças de gerações mais antigas", diz o diretor-geral do canal, Paulo Mendonça. "Sermos vistos como 'A Casa do Cinema Brasileiro' é uma coisa que muito nos orgulha".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários