Conteúdo pornô liberado na pandemia irrita CEO do site Brasileirinhas

Empresário acredita que essa é uma atitude irresponsável porque 'hoje em dia qualquer criança já sabe mexer tranquilamente em qualquer equipamento eletrônico'

Por iG

Liberação de conteúdo pornô irrita CEO da Brasileirinhas
Liberação de conteúdo pornô irrita CEO da Brasileirinhas -

São Paulo - Durante o período de isolamento social, motivado pela pandemia de coronavírus, as pessoas estão passando mais tempo conectadas e em frente à TV para ocupar o tempo. Pensando nisso, alguns sites e canais pagos de teor adulto resolveram liberar parte do conteúdo gratuitamente e essa atitude não agradou Clayton Nunes, sócio e CEO do site Brasileirinhas.

“Sou totalmente contra. Quem libera esse tipo de conteúdo, seja na TV paga ou na internet, está também abrindo a possibilidade para o acesso por parte de crianças”, afirmou Clayton ao colunista Ricardo Feltrin, do UOL.

O empresário acredita que essa é uma atitude irresponsável porque “hoje em dia qualquer criança já sabe mexer tranquilamente em qualquer equipamento [eletrônico]”. O representante do site Brasileirinhas não citou nomes, mas o canal Sexy Hot disponibilizou acesso gratuito a alguns filmes eróticos na TV paga.

Vale ressaltar que essa liberação de conteúdo também atrapalha os negócios, pois assim que a pandemia afetou o Brasil o site gerenciado por Clayton dobrou o número de assinaturas, mas esse pico já se estabilizou. Diante desse dado, o CEO disse que não quer que o conteúdo dos concorrentes fique fechado apenas para poder lucrar mais.

“Nosso acervo é e sempre foi fechado. A gente sabe muito bem que está lidando com conteúdo adulto, e que não pode ser acessado por menores. Empresa que abre conteúdo temporariamente, aí sim, está querendo criar um hábito até então inexistente no público”, afirmou Clayton.

Comentários