BEL lança clipe para 'Islas de afecto'

Artista coloca horizontalidade erótica entre mulheres em primeiro plano

Por O Dia

-
Rio - Enquanto experimentamos, todos - ou quase todos - uma série de privações, entre elas a do encontro com outros corpos -, BEL, projeto artístico de Bel Baroni, incendeia nossa reclusão nesta segunda-feira, dia 6 de julho, com seu novo clipe, um filme feito para 'Islas de afecto' - poema incluído em seu recém-lançado livro, “Redondezas”, e canção lançada em seu mais recente EP, 'O gole que presta', sob produção de Maria Beraldo.

A agenda de lançamento do clipe inclui, além de um debate de pré-estreia no dia 5 de julho (domingo), com exibição exclusiva do vídeo em uma sala do Zoom (basta solicitar acesso pelas redes sociais da artista - @belbaroni), o lançamento oficial, no dia 6 de julho (segunda-feira), um bate-papo com Maria Beraldo, produtora da canção, no dia 9 de julho, e uma live-show no dia 12 de julho.

O vídeo, um trabalho que flerta - palavra cabível - com a linguagem soft-porn, traz, em fluxos temporais não lineares, o erotismo entre mulheres de forma horizontal, priorizando o desejo, e deixando que ele possa servir à mulher, num rompimento histórico com o padrão de representação les-bi no cinema. As imagens, gravadas com atrizes pré-pandemia, se intercalam a outras narrativas do gênero no cinema, uma espécie de ode às produções lésbicas.

"Quando nós nos beijamos, nos tocamos, esfregamos nossos corpos.. quando nós gozamos juntas também evocamos gozos ancestrais. Acho que o vídeo se constrói nessa confusão temporal, nesse embaralho quântico. Tem um casal, mas o casal não se sustenta em uma hierarquia afetiva, e sim na potência de reverberar em cadeia, em rede. Para além de tudo, é também uma homenagem ao cinema les-bi, uma forma de agradecer às nossas antigas e de honrar a continuidade da luta - com tesão, óbvio", comenta Bel.

No clipe, que tem no Vimeo sua plataforma de disseminação - já que foi vetado pelo Youtube, ainda que com corte etário para maiores de 18 anos -, a perspectiva é inteiramente de mulheres les-bi, com equipe inteiramente formada por nós (“nós” pois inclua, aqui, a comunicação), deslocando a ótica das representações.
"O elemento erótico, aqui, chega como força libertadora e não submissa ao olhar objetificador e colonizador do patriarcado", complementa a artista.

Diretora do clipe, Bea Morbach completa, tratando tanto sobre as imagens gravadas para o vídeo com as atrizes Lorrane Motta e Clarissa Ribeiro, como nos filmes citados na edição: "As imagens foram pensadas como modo de investigar o que poderia ser uma narrativa pornô feita por uma equipe de pessoas lesbi; editadas entre outras representações audiovisuais – algumas muito significativas, criações de realizadoras lésbicas, e outras de filmes que reiteram um olhar fetichizado desses corpos – as cenas se deslocaram para uma relação que diz do nosso entendimento sobre o amor pelas mulheres."
Serviço | LANÇAMENTO DO CLIPE 'ISLAS DE AFECTO'

05 de julho - premiere no zoom _19h
06 de julho - lançamento clipe no vimeo _17h
09 de julho - live com Maria Beraldo no Instagram _19h
12 de julho - live show _19h

Comentários