Zeca Pagodinho celebra Dia dos Pais com live especial

Sambista troca quarentena em apartamento na Barra por isolamento em seu sítio em Xerém, onde fica próximo da família

Por O Dia

Zeca Pagodinho no repouso em Xerém (E) e abaixo com os filhos, com quem está isolado
Zeca Pagodinho no repouso em Xerém (E) e abaixo com os filhos, com quem está isolado -

Nos últimos dias de quarentena, Zeca Pagodinho deixou seu apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, e foi para Xerém, na Baixada Fluminense. Amanhã, o sambista apresenta a live especial do Dia dos Pais, às 17h, no Youtube.

Segundo ele, ficar dentro de casa sem poder ir ao quiosque em que gosta de beber ou então se debruçar na janela diante da praia vazia eram coisas que o incomodavam. A ida para seu sítio na Baixada é uma tentativa de espairecer a mente e ficar perto da família.

"Aqui, pelo menos, eu saio de quadriciclo, levo minha filha para tomar um café, vou num bar que eu gosto rapidinho com o meu filho. No Dia dos Pais, com a live, não sei muito bem como vamos fazer, mas estaremos juntos", conta Zeca, que se mostra preocupado com o prolongamento da pandemia do novo coronavírus.

"Essa situação toda é ruim, gosto da batucada no quintal, da roda, da rua. Gosto do mundo ao meu redor, do shopping, ir fazer minha unha, almoçar em restaurantes, tomar um chope. Tem gente que não usa máscara e não colabora com os outros, aí ficamos na expectativa dessa vacina que não sai", lamenta.

A expectativa de Zeca é de que todos possam se sentir felizes com a música e diminuir um pouco a falta que o samba faz. "Eu não fiz muitas lives durante a quarentena. Essa do Dia dos Pais é só a segunda. Tem muita gente com saudade do samba, e eu estou com saudade do público. Todo mundo fica me mandando mensagem falando que sente falta dos shows, das rodas", conta o sambista.

A apresentação está sob a direção musical de Paulão Sete Cordas, antigo companheiro de Zeca Pagodinho na música. O sambista vai cantar sucessos de sua carreira e clássicos do samba que marcaram presença na live do Dia das Mães. Composições como 'Vai Vadiar', 'Verdade' e 'Judia de Mim' se unem às históricas canções 'O Mundo é um Moinho' e 'Preciso Me Encontrar', de Cartola. Zeca diz que músicas voltadas para o Dia dos Pais podem surgir de improviso, uma surpresa para os espectadores.

"O repertório é o que fazíamos ano passado, nos shows do 'Mais Feliz'. Não pensamos em nada específico para a data por enquanto, mas pode ser que na hora surja algo legal", avisa.

A ideia é repetir um pouco a dose da live do Dia das Mães deste ano, que também ocorreu durante a quarentena pelo novo coronavírus. Na data, Zeca Pagodinho apresentou por cerca de 1h30 e, até hoje, o vídeo reúne mais de quatro milhões de visualizações no Youtube.

Interação com os fãs

Nos dias em casa, Zeca tenta se distrair, mas diz que não tem paciência nem para escrever. "Vai compor sobre o que, sobre o vírus?", queixa-se. O que alivia a tensão é o contato com os fãs, que dos mais antigos aos mais recentes, não deixam de interagir com o músico. Recentemente, o cantor publicou nas redes sociais uma foto de roupão e meias. A imagem despretensiosa foi motivo de agitação na internet.

"Eu não sei mexer muito nessas coisas digitais. Sou do tempo do LP, dos encartes, da ficha técnica. Tenho isso tudo em casa. Mesmo assim, brinco ali nas redes. Nesse dia do roupão, eu tava só com frio, vesti e deu essa repercussão toda. Fico surpreso de saber que tanta gente assim me segue. Eu me sinto querido", revela Zeca.

 

Galeria de Fotos

Zeca Pagodinho no repouso em Xerém (E) e abaixo com os filhos, com quem está isolado Divulgação/Guto Costa
Zeca Pagodinho faz live amanhã em homenagem aos pais Reprodução/Instagram

Comentários