No teatro, Júlia Rabello vive o cupido intrometido no romance de Romeu e Julieta

Comediante também faz live, todas as terças, no Instagram do GNT

Por Juliana Pimenta

Júlia Rabello
Júlia Rabello -

Rio - TV, Youtube, Netflix e Instagram não foram suficientes para Júlia Rabello nesta pandemia. Agora, também é possível ver a atriz e comediante nos palcos do teatro. Usufruindo do poder da internet de conectar o público ao artista mesmo que à distância, Júlia se apresenta, todo sábado e domingo, às 17h, no Teatro Petra Gold, com a comédia 'Romeu & Julieta (e Rosalina)'.

O enredo conta a história de Rosalina, interpretada por Júlia e que nem aparece nos originais de Shakespeare, mas que acaba servindo de cupido para o casal protagonista. "Romeu e Julieta virou o ideal de amor romântico no imaginário coletivo, mas a gente não prestou atenção que a linda história de amor aconteceu num período de menos de 5 dias, ou seja, eles se apaixonaram, se relacionaram, se casaram e se mataram em menos de uma semana! Acho que é mais uma história de dois impulsivos e temperamentais do que uma história de amor, né?", brinca Júlia, que admite estar "muito feliz de levar o teatro às pessoas".

"Esse trabalho foi feito buscando adaptar os elementos do teatro para um público online. É tudo ainda muito novo, mas estamos fazendo, aprendendo e desenvolvendo. Quem sabe, no final de todo esse período, não saímos com mais uma possibilidade de formato?", pondera a atriz, que faz parte de uma iniciativa que vai muito além do entretenimento. Com um viés solidário, o projeto destina metade do valor dos ingressos do espetáculo, que custam R$ 10, para profissionais da classe artística que perderam seus trabalhos durante a pandemia.

E, além da ajuda financeira, Júlia defende que esse tipo de produção de conteúdo é vital para a sociedade. "Cultura é tão importante para o ser humano quanto oxigênio. Histórias dão significado às nossas vidas. Nós inventamos a linguagem para contarmos histórias uns para os outros. Pense numa vida sem isso? Não faz sentido, né? Isso prova o quanto a cultura é fundamental. Não a valorizar, ou até mesmo ir contra ela, é ir contra nós mesmos", argumenta.

Tempo livre e aprendizado

O isolamento, por sinal, tem feito Júlia refletir sobre a vida. "Estou funcionando no modo um dia de cada vez. Muito difícil lidar com a quantidade de mortes que tem acontecido. São tempos duros e o desamparo está escancarado. Tento seguir mantendo um mínimo de lucidez, me amparando em pequenas coisas bonitas e positivas que vamos encontrando pelo caminho", conta, exemplificando os hábitos dos últimos meses.

"No início eu me segurei numa rotina organizadinha que me mantinha motivada, depois passei dois meses seguintes ensaiando a peça de teatro online. Acho que meu perfil de quarentener é 'fazendo o possível com o que está ao alcance'".

Mas se engana quem pensa que "o possível" é pouca coisa. Júlia segue com uma grande lista de projetos. "Por enquanto, além do teatro, estou todas as terças no Instagram do GNT, às 18h, fazendo lives com diversos convidados. Nesses lugares, posso ser encontrada 'ao vivo'. Mas tenho muitos trabalhos nos streamings (Netflix, Globoplay, Globosatplay, Youtube). Tenho aproveitado esse período recluso para criar projetos novos também. No mais, é ter paciência e esperar os estúdios reabrirem para novos trabalhos surgirem", destaca.

 

Galeria de Fotos

Júlia Rabello Chico Cerchiaro
Júlia Rabello Divulgação

Comentários