Teresa Cristina - André Pokan
Teresa CristinaAndré Pokan
Por Juliana Pimenta

Rio - São quase seis meses de lives diárias. Ao todo, Teresa Cristina já passou mais de 450 horas ao vivo no Instagram. O passatempo do público na pandemia, que virou um compromisso de todas as noites, foi também um refúgio para a própria cantora. "Eu comecei fazendo live para me distrair, mas não tinha ideia de que ia ser assim. Conforme o número de mortes foi aumentando e o Bolsonaro foi enlouquecendo, eu comecei a fazer todo dia. Demorei a entender isso", explica Teresa.

Comprometida com o público, todo dia às 22h, a cantora ainda destaca alguns eventos tristes no Brasil e fora. Mas para Teresa, mesmo as tragédias aumentam seu desejo de produzir conteúdo online. "Tem coisas que acontecem que me entristecem muito. Os vídeos de racismo nos EUA, a invasão de bandidos no Rio Comprido... Eu vi um vídeo sobre a invasão que cortou meu coração. Fiquei bem triste. São realidades muito duras que a gente está enfrentando. Essas coisas me entristecem, sim, mas não me desanimam. Quando eu vejo isso, a vontade de continuar fazendo as lives aumenta. Na verdade, porque é um alento para mim", defende a cantora, que está indicada na categoria 'Live Pra Tudo', no 'Prêmio MTV Miaw'.

Rotina adaptada

Mesmo sem planejar que as lives tomariam grande proporção e parte da sua rotina, Teresa tem se organizado para trazer conteúdos diferentes todos os dias para o fiel público. "Meu dia começa, faço limpeza de casa, almoço com a minha mãe e minha filha. Depois, começo a fazer o roteiro da noite, separar as músicas para a live. São pesquisas que eu faço todo dia", destaca a cantora, que parece estar colhendo os frutos da dedicação.

Quando começou a bateria de lives, Teresa tinha 98 mil seguidores. Agora, esse número passa dos 345 mil. A média é de mil pessoas a mais nessa lista a cada dia.

Fora as lives e os cuidados com a casa, Teresa tem feito aulas de violão por videochamadas e produzido músicas para um novo álbum. "Eu estou trabalhando em um álbum de inéditas, mas não sei quando vai ser esse lançamento. Está tudo em suspenso. Mas acordo todo dia imaginando que vá chegar uma vacina e a gente vá encontrar essa cura".

 

Você pode gostar
Comentários