Bruno Ribas: 'A Mocidade é gigante e precisa voltar a mostrar sua força'

Recém-contratado, cantor grava samba ao lado de Dudu Nobre e projeta grande desfile em 2014. Bateria promete show com baião e frevo

Por raphael.perucci

Rio - O ano da virada. É assim que a Mocidade Independente está considerando o Carnaval de 2014. Para o recém-contratado intérprete Bruno Ribas, o próximo desfile pode representar o retorno da escola aos "bons tempos." Ao ser apresentado à comunidade, nesta quinta-feira, durante a gravação da faixa do CD do Grupo Especial, na Cidade do Samba, o puxador agradeceu o convite e revelou toda sua expectativa.

"Ainda estou tentando acordar. Estou entre o limbo e a vida real, não acordei para a realidade. É como viver um sonho. Apesar de ter saído um grande amigo daqui, eu vou fazer de tudo para cumprir da melhor maneira esta missão, assim como ele estava fazendo. Acima de qualquer coisa está o nome da Mocidade. Eu e Dudu (Nobre) somos grandes amigos e nossa maior visão está em fazer com que a Mocidade volte a se tornar o que ela sempre foi. É uma escola gigante e que precisa voltar a mostrar sua força. Mesmo distante eu sempre notei essa deficiência e agora estou aqui para somar com essa missão de levar a escola de volta ao seu lugar", afirmou o intérprete, que também contou o segredo de ter se adaptado de maneira tão rápida ao hino oficial.

Bruno Ribas e Dudu Nobre vão defender samba da Mocidade na AvenidaRafael Arantes / Agência O Dia

"Já acompanhava o samba há muito tempo. Mesmo sem participar da disputa eu sempre dei uma grande atenção a ele. É grande samba e não tive problemas para me adaptar. Este é realmente um grande momento, uma situação mágica. Estamos vivendo uma grande fase e vamos para a luta com certeza", exaltou.

Dudu Nobre revela objetivo: 'Voltar entre as campeãs'

Ainda em êxtase com a vitória na final de samba, Dudu Nobre também não escondeu a felicidade com a gravação e a chegada de Bruno. Após ser confirmado no carro de som da agremiação, o músico admitiu que o maior desejo é fazer a Verde e Branca voltar ao topo.

"A Mocidade é uma das escolas mais esperadas na Sapucaí. O público aguarda a Mocidade Independente. E essa nossa ausência no desfile das campeãs é uma grande perda para o Carnaval. A gente está indo para a briga. Estamos nos reforçando, vivendo um ano de reformulação. Na própria final nós vimos muitas pessoas que não iam à quadra a muito tempo, então estamos vivendo um grande momento. Estamos com um grande time, reforçados, unidos e lutando pelo mesmo objetivo. Então a busca pelo lugar no desfile das campeãs é um dos nossos maiores objetivos", disse.

Rogerinho%2C Ana Paula Evangelista e Lucinha Nobre se divertiram durante a gravação do sambaVicente Rodrigues / Divulgação

Alteração no samba em busca da nota 10

Com o samba já sendo apontado como um dos melhores da safra, a escola não fez grandes mudanças na obra após a escolha, deixando a única alteração para um pequeno trecho da letra, "Mudamos somente a parte do 'colorido do folclore, vem brincar'. Quando fizemos este samba estudamos as justificativas dos jurados nos últimos 10 anos para saber como nos posicionar em alguns momentos. Buscamos a nota máxima, queremos um samba perfeito. Então como já nos deparamos com essa situação de 'folclore popular' ser algo repetitivo, fizemos esta mudança junto com a aprovação do Anderson Abreu e do Paulo Menezes", disse Dudu, que também elogiou o trabalho do carnavalesco Paulo Menezes.

"Nos últimos anos estamos encontrando grande sambas. Os últimos da Portela e o da Vila Isabel no ano passado são incríveis, então buscamos fazer um grande samba este ano. A ótima sinopse do escrita pelo Paulo Menezes nos ajudou muito nisso, conseguimos mostrar uma grande pegada dentro da identidade do enredo, com o estilo pernambucano. Do frevo ao baião", acrescentou.


Bateria prepara show com moldes nordestinos

Durante a gravação da faixa, a bateria Não Existe Mais Quente, dos mestres Andrezinho, Bereco e Dudu, mostrou um aperitivo do que deve aprontar na Sapucaí. Mais uma vez, a mistura de ritmos fará parte da apresentação. De acordo com Dudu, a aposta na musicalidade de Pernambuco será um dos trunfos do grupo.

"Desde o primeiro momento em que conhecemos o enredo começamos a pensar nesta relação com a musicalidade local de Pernambuco. Assim como exploramos muitos ritmos diferentes no ano do Rock in Rio, agora vamos abordar partes da cultura pernambucana. Claro que ainda estamos em fase de trabalho, mas podem esperar um grande show. Ainda mais com esse samba incrível, que nos ajudará muito", contou.

Além da grande expectativa com a apresentação da bateria, o comandante dos ritmistas também mostrou otimismo com a fase vivenciada pela agremiação. Para o mestre, a união pode fazer a diferença no próximo Carnaval.

"É um ano muito especial para a gente. Podemos notar nossa escola muito unida e confiante em dar uma grande volta por cima. Contamos com o retorno de Rogerinho, Lucinha Nobre e até mesmo do próprio Dudu. Agora também com o Bruno. Então é um ano que pode vir a marcar demais a história da nossa escola", concluiu.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia