Lançamento de livros sobre samba reúne bambas na Zona Sul do Rio

Integrantes da Velha Guarda da Vila Isabel e Império Serrano acabaram no Leblon para prestigiar coletânea de obras

Por nicolas.satriano

Rio - A maior festa popular do país chegou ao Leblon graças ao lançamento de mais três livros da coleção ‘Cadernos de Samba’, organizada pelo jornalista Aydano André Motta. O evento reuniu a Velha Guarda da Vila Isabel e do Império Serrano, as escolas homenageadas, na Livraria da Travessa, em clima de roda de samba que chamou a atenção de quem circulava pelo Shopping Leblon.

"Um segurança do shopping chegou a me dizer que nunca tinha sido tão cumprimentado antes de o pessoal do samba chegar aqui”, brincou Aydano André Motta.

‘Inventores do Carnaval’, de Renato Lemos; ‘Cartas para Noel: Histórias da Vila Isabel’, dos jornalistas Leonardo Bruno e Rafael Galdo; e ‘O Prazer da Serrinha: Histórias do Império Serrano’, do também jornalista Bernardo Araújo foram os títulos lançados quarta-feira que exploram o universo do samba, que cada vez mais tem sido objeto de interesse acadêmico.

As Velhas Guardas do Império Serrano e Vila Isabel puseram o Leblon para sambar na livraria%2C na noite da última quarta-feiraJoão Laet / Agência O Dia

Morador de Madureira, o sambista Silvio do Império pisava pela primeira vez no Shopping Leblon com seu chapéu panamá e sapato de cromo alemão, e feliz com a integração entre os cariocas da Zona Sul e do subúrbio.

“Somente o samba e o futebol têm esse poder de unir a cidade. E nada melhor do que a literatura para contar essa história. O samba também tem que estar presente nas livrarias”, disse Sílvio.

Dona Conceição Rocha, da Velha Guarda da Vila Isabel, também estava toda prosa entre um público que pouco vê nas quadras. Pela primeira vez naquele centro de consumo, a estrela era ela.

“Essa integração é importantíssima para as pessoas saberem o que são de fato as escolas de samba. Antes, nossa história era passada apenas de boca em boca. Agora mudou. E é legal ver a Zona Sul entendendo que também podemos ser tema de livro”, disse Dona Conceição.

“O preconceito existe. A presença dessa turma aqui é uma lição para as pessoas que ainda veem o morador do subúrbio, com desdém. Serve de aprendizado para muita gente”, ensinou Aline Domingues, vendedora de livros com porte de passista e moradora do Engenho Novo.

Para Michele Alves, que mora ao lado do shopping, a Zona Sul carece de mais eventos como o de quarta-feira. “Nós, aqui, também queremos democratizar o samba. Ele tem que vir mais para a Zona Sul”, rebateu, bem-humorada em meio à folia.

Autores exaltam receptividade

O historiador Luiz Antônio Simas, apaixonado por Carnaval e cultura popular, celebrou a chegada de novos títulos direcionados ao samba às livrarias. E brincou com o lançamento de três deles no Leblon.

“Não há nada que seja mais distante do que ocorre numa quadra de escola de samba do que o Leblon. Mas é muito legal encurtar essa distância e ver os sambistas valorizados, como também seria muito legal se uma madame fosse ao Morro dos Macacos beber uma cerveja numa birosca sem achar que está indo para uma savana”, disse Simas.

O carnavalesco Milton Cunha também fez troça com a chegada dos bambas à Zona Sul e às livrarias.

“Quando fiz mestrado e doutorado sobre Carnaval, nos anos 80, quase não havia bibliografia sobre o tema. A academia sempre tratou o samba como coisa de preto e de pobre, mas não sabe que essa nobreza negra está muito mais à frente do seu tempo do que a burguesia da Zona Sul. Essa é que está atrasada”, brincou Cunha.

Lançamentos

Dentro do Barracão
Carnavalesco e colunista do DIA Milton Cunha lança nesta sexta-feira ‘Carnaval É Cultura’, às 13h, na Cidade do Samba. O livro conta os bastidores do Carnaval por dentro dos barracões das escolas de samba.

Criador e Criatura
Neste sábado será a vez de o historiador Luiz Antônio Simas, também colunista do DIA, e do jornalista Fábio Fabato lançarem ‘Pra Tudo Começar na Quinta-Feira’, que contará um pouco da história de carnavalescos, de Fernando Pamplona a Paulo Barros, além de enredos que através do tempo contam a História do país. A festa será no Largo de São Francisco da Prainha, na Zona Portuária, a partir das 14h.

Sambas Nota 10
O jornalista Marcelo de Mello escolheu falar sobre 15 sambas históricos que marcaram o Carnaval carioca em todos os tempos. Aqueles que todo folião sabe na ponta da língua. E os que não sabem têm de aprender. O lançamento do ‘Enredo do Meu Samba’ será na próxima segunda-feira, às 19h, na Livraria da Travessa, em Botafogo

Figuras da Folia
Em ‘Inventores do Carnaval’, Renato Lemos conta ótimas histórias de figuras como Joãosinho Trinta e Cartola, e também da eterna rainha de bateria Monique Evans.

Vila Isabel
Os jornalistas Leonardo Bruno e Rafael Galdo acabam de lançar ‘Cartas para Noel: Histórias da Vila Isabel’, a deliciosa história de um personagem fictício que conta a Noel Rosa como se deu a criação da Vila.

Império Serrano
A escola de Madureira foi imortalizada por Bernardo Araújo em ‘O Prazer da Serrinha: Histórias do Império Serrano’. Esses três livros foram lançados na última quarta-feira.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia