Aventuras Maternas: Debaixo das asas

Associada aos pais de filhos adultos, a síndrome do ninho vazio também acontece com pais de crianças que se afastam de casa

Por O Dia

Silvia e Fernanda Rossetto, mãe e filha: síndrome do ninho vazio
Silvia e Fernanda Rossetto, mãe e filha: síndrome do ninho vazio -

Sabe aquela saudade do filho quando não está por perto? Normalmente associada aos pais de filhos adultos quando estes saem de casa, a síndrome do ninho vazio também acontece com pais de crianças, e é caracterizada pela mesma sensação de solidão física ou mental.

Na casa de Renata Furtado, mãe de Leonardo e Gabriela, essa sensação de perda aconteceu quando, na separação do casal, o filho mais velho foi morar com o pai. "Dói, parece que falta um pedaço. Sentia falta dele em tudo", conta. O menino voltou a morar com a mãe depois de um ano, mas Renata ainda sente o mesmo aperto no peito sempre que ele vai para a casa do pai, a cada 15 dias.

Já para Silvia Rossetto, mãe de Fernanda, a sensação passou a acontecer quando a filha começou a viajar nas férias. "Exceto quando estava trabalhando, eu ficava um pouco catatônica, não fazia nada. Isso foi uma surpresa até para mim, porque imaginava que aproveitaria esses dias para fazer tudo o que não conseguia em função de ter uma criança comigo", comenta.

A psicóloga Gabriela Luxo explica que alguns pais, mesmo sabendo que o afastamento será por um curto período, sentem dificuldade em se separar. "São pais que temem 'maus tratos' e falta de atenção por parte de outros cuidadores. Acham que a criança poderá cair, se machucar, se perder etc". Luxo diz, ainda, que esse excesso de preocupação e ansiedade pela separação dos filhos pode causar insegurança nos pequenos. "Eles podem perceber a fragilidade dos pais e até chegam a evitar situações para não magoar os mesmos. Os pais são os melhores exemplos para os filhos e, então, é muito importante demonstrar segurança e firmeza nos momentos distantes", complementa.

Vale lembrar que embora a situação não seja fácil, desenvolver o autocontrole é fundamental. Como? "Olhe para si mesmo, observe as suas preocupações e tente perceber o que é necessidade sua e o que é necessidade da criança. Muitas vezes, a criança está super bem e segura, e os pais que estão com algum outro problema e acabam depositando expectativas errôneas nos pequenos", esclarece Luxo.

Comentários