Grávidas esbanjam disposição e bom humor durante a maratona de shows no Rock in Rio

Mulheres seguiram firme durantes as mais 100 horas de shows

Por Juliana Pimenta

Grávidas Rock in Rio
Grávidas Rock in Rio -

Rio - Com mais de 100 horas de shows em sete dias de evento, o que não pode faltar ao público do Rock in Rio é disposição. Frequentado por crianças, idosos e deficientes físicos, o festival recebeu um grupo especial que fez de tudo para não ficar de fora da festa. Dezenas de (futuras) mamães compareceram ao evento e fizeram inveja aos roqueiros que cansaram cedo mesmo sem carregar ninguém na barriga.

A auxiliar administrativa Ana Cláudia Lima, de 28 anos, não deixou os oito meses de gestação serem um empecilho para sua ida ao festival. "Eu queria muito ver o show dos Raimundos e do Foo Fighters. Não ia deixar de vir porque estou grávida. Estou aproveitando cada minuto, e o Benjamin também está adorando", brincou ao falar do filho, que ainda nem nasceu.

Além da música

Na companhia do marido Luís Carlos, a auxiliar administrativa Pâmela de Oliveiro, de 27 anos, não se contentou em assistir só aos shows do Rock in Rio. "Eu quis aproveitar tudo que posso e, por enquanto, estou me sentindo muito bem. Estou conseguindo brincar e ainda não estou cansada", contou a mãe de Benjamin, que nasce ainda neste mês.

A moça topou um dos desafios mais divertidos desta edição do festival: o labirinto do PAC Man Humano, instalado na arena destinada à Game XP. "É muito legal, eu fiquei um pouco ofegante porque corri muito, mas estou com disposição e vou descansar um pouco para conseguir aproveitar o resto das atrações", disse ela, depois de ter a disposição elogiada pelos organizadores dos jogos.

Para aplaudir de pé

Em pé por quase oito horas, a secretária Gabriela Amaral, de 29 anos, persistiu para conseguir acompanhar o show da banda norte-americana Red Hot Chilli Peppers, na última quinta-feita. Na companhia do marido Thiago, a moça se vestiu à caráter para esperar a atração que só subiu ao palco no início da madrugada.

"Esse é meu primeiro Rock in Rio e, até agora, está tudo indo bem. Foi tranquilo chegar, e eu estou ansiosa para ver os shows", revelou a mamãe do Lucca, que nasce em janeiro.

De berço

Quando criança, a produtora Marina Moreno esteve na segunda edição do Rock in Rio, em 1991. Na intenção de criar uma tradição na família, a jovem de 30 anos resolveu, mesmo grávida, levar o filho Pedro Henrique, de 9 anos, ao festival.

"Venho sempre, mas a primeira vez que eu vim, era do tamanho dele. Acho que ele vai conseguir curtir bastante também", contou.

Com os dizeres "Hoje é dia de rock, bebê" escritos na barriga, Marina, que apesar dos seis meses de gestação ainda não sabe se está esperando um menino ou uma menina, já sabe qual o programa espera fazer em família daqui a uns anos. "Quando ele ou ela nascer, vou esperar crescer um pouquinho e vou trazer para o Rock in Rio. É um evento de família e é muito gostoso poder dividir um momento desse com os meus filhos", disse.

 

Comentários