Falta de caixões pode suspender serviço funerário em Bergamo

Epicentro da pandemia do Covid-19 na Itália, a província concentra 10% dos casos no país

Por Meia Hora

A Itália é o país com mais mortes por coronavírus durante a pandemia
A Itália é o país com mais mortes por coronavírus durante a pandemia -
Bergamo, Itália - Província mais afetada pela pandemia do novo coronavírus na Itália, Bergamo tem enfrentado uma grande emergência sanitária devido à escassez de caixões. A região concentra mais de seis mil dos cerca de 6mil casos do Covid-19, o que representa 10% do total no país. Devido ao alto número de mortos, o cemitério e os necrotérios de Bergamo não têm atendido a demanda. 
Nos últimos dias, caminhões militares auxiliaram as autoridades locais na remoção dos corpos de cidadãos bergamascos para outras regiões. Funcionários de uma funerária da província, em entrevista ao jornal 'Eco di Bergamo', revelaram que estão trabalhando de 12 a 14 horas por dia.
O presidente de uma associação que reúne funerárias de Bergamo, Antonio Ricciardi, revelou que as empresas já estão se preparando para suspender as atividades em meio à crise. "Após terem resistido por mais de 20 dias e após terem começado a contar os próprios caídos, as empresas foram forçadas a ter escolhas de princípio. Os trabalhadores do setor não são examinados, não há equipamentos de proteção individual", declarou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários