Aplicativos e canais para orientar sobre o coronavírus

O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), desenvolveu o robô CheckCorona

Por *Rachel Siston

Projeto precisa de financiamento para conectar voluntários a grupo de risco
Projeto precisa de financiamento para conectar voluntários a grupo de risco -

Desde o início da pandemia, a tecnologia se mostrou grande aliada no combate à COVID-19 e sua disseminação. Unindo esforços à luta contra o novo coronavírus, o doutorando Murilo Gazzola, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), desenvolveu o "CheckCorona", um robô no WhatsApp que ajuda a população a identificar sintomas da doença.

Ao orientar sobre os sintomas, a ferramenta também faz com que as pessoas não procurem hospitais sem necessidade, evitando a superlotação do sistema de saúde. "Trata-se de um robô programado para fazer perguntas simples e realizar uma espécie de primeiro atendimento por meio do aplicativo de mensagens", explicou o doutorando. O projeto foi um dos 71 selecionados do Desafio COVID-19, iniciativa do Ministério Público e da Secretaria de Saúde de Pernambuco que vai pagar até R$1,3 milhão em prêmios para propostas de soluções para a pandemia de alto impacto e implementadas em curto prazo. O concurso começou no último dia 20 e recebeu 543 projetos.

O robô foi criado a partir das normas internacionais do Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças (ECDC) e para tirar as dúvidas, basta enviar a mensagem "CheckCorona" para o número (16) 98112886, no WhatsApp. Assim como o pesquisador, o Ministério da Saúde lançou, na quinta-feira, um canal no aplicativo de mensagens, que estende as orientações aos profissionais de postos de saúde sobre protocolos de atendimento e desmistifica boatos sobre o vírus.

"Esta ferramenta permitirá mais um contato imediato do cidadão com as diretrizes oficiais e informações verídicas, diretamente da fonte, evitando equívocos em um momento de cuidado extremo", afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Para tirar as dúvidas, é preciso começar uma conversa com "Oi" com o número (61) 9939-0031, também no WhatsApp. A pasta já contava com o aplicativo Coronavírus-SUS, disponível gratuitamente para Android e iOS. Na plataforma, os usuários respondem a um questionário para diagnosticar a doença e recebem orientações a partir dos resultados. O aplicativo ainda aponta os cuidados para prevenir a infecção e onde ficam as unidades de saúde mais próximas.

 

Ajuda no caminho de todos

As medidas para evitar a disseminação do novo coronavírus, entre elas o isolamento social, dificultaram a rotina de quem vive sozinho, faz parte do grupo de risco ou está em alguma situação de dependência. Desde os primeiros dias da quarentena, diversas pessoas fora do grupo de risco se ofereceram para ajudar a quem mais precisa nesse momento

Pensando conectar quem precisa de ajuda aos voluntários, e evitar o risco de contaminação, a micro empresa de consultoria de inovação tecnológica Labirinto, iniciou a criação do aplicativo Conte Comigo!. Pela plataforma, os cidadãos vulneráveis vão poder solicitar ajuda e serão direcionados para um voluntário da sua região que poderá atendê-los. O aplicativo será gratuito.

Entretanto, para ser concluído, manter uma equipe atuando em sua manutenção durante as semanas de isolamento e dar suporte a todos os municípios do estado do Rio, o aplicativo precisa de recursos financeiros. A Labirinto iniciou uma campanha de arrecadação virtual para angariar R$76.540 e financiar o projeto que deve durar, no mínimo dois meses. "Organizar a ação de voluntários, que estão se expondo por todos nós, é essencial para maximizarmos o resultado dos suportes e minimizarmos os riscos de contaminação", avisa a plataforma. Para fazer uma doação, basta acessar www.kickante.com.br/campanhas/conte-comigo.

Galeria de Fotos

Projeto precisa de financiamento para conectar voluntários a grupo de risco Divulgação/Labirinto
Robô tira dúvidas sobre sintomas para evitar procura desnecessária aos hospitais REPRODUÇÃO
Ferramenta do Ministério da Saúde orienta população, agentes de saúde e desmistifica fake news Arquivo Pessoal
Aplicativo do Ministério da Saúde orienta sobre o novo coronavírus REPRODUÇÃO
Aplicativo do Ministério da Saúde orienta sobre o novo coronavírus Arquivo Pessoal
Aplicativo do Ministério da Saúde orienta sobre o novo coronavírus Arquivo Pessoal
Projeto precisa de financiamento para conectar voluntários a grupo de risco Divulgação/Labirinto

Comentários