Italiana de 104 anos se recupera da covid-19

Mulher, que já era viva na época da gripe espanhola, é a pessoa mais velha em registro a ficar curada do novo coronavírus

Por O Dia

Ada Zanusso é a pessoa mais velha a sobreviver ao novo coronavírus
Ada Zanusso é a pessoa mais velha a sobreviver ao novo coronavírus -
Itália - Apesar de muitas informações tristes e assustadoras durante a pandemia do novo coronavírus, ainda há notícias boas. A italiana Ada Zanusso, de 104 anos, está recuperada da covid-19 e é a pessoa mais velha que se tem conhecimento a ficar curada da doença. 
Ela sentiu os primeiros sintomas no dia 17 de março, quando teve febre, vômito e dificuldade para respirar. No mesmo dia, foi internada e já começou o tratamento, com ajuda de aparelhos. Mesmo curada, Ada ainda segue em observação no hospital e, de acordo com profissionais do local, apresenta melhora a cada dia que passa.
Médica que acompanha a italiana, Carla Furno Marchese explica como está o quadro da idosa. "Ela não está deitada na cama, está de pé e é capaz de caminhar até sua cadeira. Não perdeu sua lucidez e inteligência", destacou Carla ao jornal The Sun, do Reino Unido.
Ada mora em uma casa para idosos em Biella, no norte da Itália, região mais afetada pela covid-19 na Europa. De todos os idosos contaminados no local, ela foi a única sobrevivente.

Comentários