Por ESTADÃO CONTEÚDO
São Paulo - O ministro das Finanças da Arábia Saudita, Mohammed al-Jadaan, afirmou neste sábado (2) em entrevista à TV Al Arabiya, que o país deve adotar "medidas rigorosas e duras" para se proteger do impacto econômico do novo coronavírus (covid-19), apesar da expressiva queda nas receitas com petróleo. Segundo al-Jaddan, serão "passos dolorosos" e todas as opções para lidar com a situação estão abertas.

Sem fornecer detalhes, o ministro destacou apenas que o país precisa de uma redução drástica nas despesas orçamentárias.

Como parte dos esforços para conter a disseminação da covid-19, o ministério do Interior da Arábia Saudita impôs a partir deste sábado um "lockdown" (bloqueio total) de 24h em Dammam, segunda maior cidade industrial do país.

As autoridades interromperam por completo a entrada ou saída de veículos da cidade, mas ainda permitem a movimentação para carregamento e transporte de cargas, de acordo com informações da Al Arabiya.

Empresas com atividades consideradas essenciais na cidade terão permissão para operar com 30% da capacidade, e seus funcionários terão permissão para entrar nos locais de trabalho, mas não podem deixar a cidade.

O ministério também levantou o bloqueio total no distrito de al-Atheer, em Dammam, que foi imposto em 15 de abril, permitindo a circulação dos residentes entre às 9h e 17h, apenas para realização de atividades essenciais.