Epidemiologista chinês diz que surto em Pequim está sob controle

Após o registro de mais 21 casos nesta quarta-feira, 17, Pequim já contabilizou 158 infectados pelo novo coronavírus nos últimos sete dias

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Pessoas usam máscaras de proteção no metrô em Pequim
Pessoas usam máscaras de proteção no metrô em Pequim -
O epidemiologista chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, Wu Zunyou, disse nesta quinta-feira (18) que o surto de covid-19 que surgiu na semana passada na capital Pequim está "sob controle".

Após o registro de mais 21 casos nesta quarta-feira, 17, Pequim já contabilizou 158 infectados pelo novo coronavírus nos últimos sete dias. Zanyou, porém, alertou que nem todos os casos estão necessariamente ligados ao novo surto, que surgiu no mercado alimentício de Xinfadi. Segundo o epidemiologista, a maior parte dos 21 casos mais recentes são de pessoas infectadas antes do dia 12 de junho, quando a primeira contaminação relacionada ao mercado foi detectada.

Zanyou disse também em coletiva de imprensa que as similaridades do novo surto em Pequim com os casos que iniciaram a pandemia de covid-19 em um mercado de Wuhan podem oferecer uma nova "pista" sobre o vírus, confirmando uma análise preliminar que mostrava que ambientes úmidos e frios - como é o caso da carne congelada vendida nos dois centros atacadistas - são favoráveis ao Sars-Cov-2.

Segundo a agência de notícias local Jiji Press, o governo do Japão decidiu suspender todas as restrições para viagens domésticas feitas entre as regiões do país. O veículo também informou que há um plano do governo para permitir a entrada de pessoas vindas da Austrália, Nova Zelândia, Tailândia e Vietnã. Em uma reunião com autoridades japonesas, o primeiro-ministro Shinzo Abe pediu a ministros para que todos os esforços sejam feitos para retomar as atividades sociais e econômicas no Japão, mantendo as medidas restritivas necessárias Nesta quinta-feira, o país confirmou 46 casos e mais uma morte por covid-19, para um total de 17.689 infectados e 935 óbitos.

Algumas das regiões dos Estados Unidos mais atingidas pela pandemia continuam reportando alta no número de casos. Hoje, o estado da Flórida reportou um acréscimo de 3.207 contaminações por coronavírus, um aumento de 3,9% da taxa total de casos, quase um ponto porcentual a mais que a média dos últimos sete dias, de 3%. O Arizona confirmou mais 2.519 infecções, um recorde em casos diários no estado. Segundo dados compilados pela universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos já confirmaram 2.168.414 casos desde o início da pandemia, mais de um milhão de casos a mais que o segundo lugar do ranking, o Brasil, com 955.377 infectados. Ao todo, 117.832 estadunidenses morreram por conta da covid-19.

Comentários