Donald Trump - Brendan Smialowski / AFP
Donald TrumpBrendan Smialowski / AFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou otimismo com o ritmo da retomada econômica em seu país, considerando que "provavelmente estamos em uma recuperação em 'V'". Além disso, Trump prometeu boas notícias em "cerca de duas semanas" nos tratamentos para doentes da covid-19, mostrando expectativa por mais avanços na busca de uma vacina contra o vírus. Por outro lado, ele destacou o quadro da América Latina, considerando a região "a mais afetada do mundo agora" pela doença, o que o levou a reforçar a segurança na fronteira com o México, por exemplo no Estado do Texas.

Sobre a América Latina, Trump disse que "temos de ser muito cuidadosos, porque temos países altamente infectados para além de nossas fronteiras", sem citar exemplos. Segundo ele, países na América Latina apresentam quadro de grande subnotificação da doença, o que de acordo com Trump ocorre em boa parte do mundo. Ele lembrou que os EUA fizeram mais de 52 milhões de testes para covid-19, liderando em números absolutos nesse quesito, e comentou que isso era mais do que toda a Europa havia realizado. "O mundo está sofrendo com esse vírus chinês", afirmou Trump, novamente se referindo dessa maneira à covid-19, no que é considerado uma ofensiva por Pequim.

Trump celebrou o fato de que a candidata a vacina contra o novo coronavírus da empresa Moderna já entrou hoje na fase 3 de testes clínicos e disse que uma segunda vacina contra a doença deve entrar na fase 3 "nos próximos dias", prevendo que seria possível haver uma vacina descoberta até dezembro. Sobre tratamentos clínicos, ele disse ter recebido relatos de autoridades de saúde sobre avanços e previu novidades positivas nessa frente em cerca de duas semanas.

O presidente defendeu medidas como o distanciamento social e o uso de máscaras "quando for apropriado", sem especificar. Sobre o quadro econômico, disse que a recuperação tem sido "muito forte", prevendo ainda mais impulso adiante. Além disso, exaltou o esforço dos EUA para não apenas garantir uma vacina, mas para acelerar sua produção. "Estamos fazendo mobilização industrial colossal para garantir as vacinas", comentou.

O discurso de Trump foi realizado no Bioprocess Center at Fujifilm Biotechnologies, em Morrisville, na Carolina do Norte. Ao ser questionado por repórteres, ele disse que nas pesquisas a que tem acesso ele se sai bem na corrida pela reeleição, liderando em vários dos Estados cruciais para a disputa.O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou otimismo com o ritmo da retomada econômica em seu país, considerando que "provavelmente estamos em uma recuperação em 'V'". Além disso, Trump prometeu boas notícias em "cerca de duas semanas" nos tratamentos para doentes da covid-19, mostrando expectativa por mais avanços na busca de uma vacina contra o vírus. Por outro lado, ele destacou o quadro da América Latina, considerando a região "a mais afetada do mundo agora" pela doença, o que o levou a reforçar a segurança na fronteira com o México, por exemplo no Estado do Texas.

Sobre a América Latina, Trump disse que "temos de ser muito cuidadosos, porque temos países altamente infectados para além de nossas fronteiras", sem citar exemplos. Segundo ele, países na América Latina apresentam quadro de grande subnotificação da doença, o que de acordo com Trump ocorre em boa parte do mundo. Ele lembrou que os EUA fizeram mais de 52 milhões de testes para covid-19, liderando em números absolutos nesse quesito, e comentou que isso era mais do que toda a Europa havia realizado. "O mundo está sofrendo com esse vírus chinês", afirmou Trump, novamente se referindo dessa maneira à covid-19, no que é considerado uma ofensiva por Pequim.

Trump celebrou o fato de que a candidata a vacina contra o novo coronavírus da empresa Moderna já entrou hoje na fase 3 de testes clínicos e disse que uma segunda vacina contra a doença deve entrar na fase 3 "nos próximos dias", prevendo que seria possível haver uma vacina descoberta até dezembro. Sobre tratamentos clínicos, ele disse ter recebido relatos de autoridades de saúde sobre avanços e previu novidades positivas nessa frente em cerca de duas semanas.

O presidente defendeu medidas como o distanciamento social e o uso de máscaras "quando for apropriado", sem especificar. Sobre o quadro econômico, disse que a recuperação tem sido "muito forte", prevendo ainda mais impulso adiante. Além disso, exaltou o esforço dos EUA para não apenas garantir uma vacina, mas para acelerar sua produção. "Estamos fazendo mobilização industrial colossal para garantir as vacinas", comentou.

O discurso de Trump foi realizado no Bioprocess Center at Fujifilm Biotechnologies, em Morrisville, na Carolina do Norte. Ao ser questionado por repórteres, ele disse que nas pesquisas a que tem acesso ele se sai bem na corrida pela reeleição, liderando em vários dos Estados cruciais para a disputa.