Chanceler venezuelano ataca Michel Temer: 'Produto de golpe de estado'

Jorge Arreaza criticou presidentes do Brasil e do Paraguai ao dizer que 'carecem de moral para falar de democracia'

Por O Dia

Venezuela - O chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, desqualificou, nesta segunda-feira, a legitimidade democrática dos presidentes de Brasil e Paraguai, Michel Temer e Horacio Cartes, depois que ambos reafirmaram que não reconhecem a Assembleia Nacional Constituinte instaurada na Venezuela. 

Após uma reunião bilateral em Brasília, Temer e Cartes condenaram "a ruptura da ordem democrática venezuelana" e a "violação sistemática dos direitos humanos e das liberdades fundamentais" por parte do governo chavista.

Mas Arreaza não deixou os vizinhos sem resposta. "Senhores Cartes e Temer: governos impopulares, produtos de golpes de Estado, rejeitados pelos seus povos, carecem de moral para falar de democracia", escreveu no Twitter o ministro de Relações Exteriores do governo de Nicolás Maduro. Arreaza também chamou os presidentes de "dois dinossauros da política que se juntam e conspiram contra a democracia venezuelana".

Jorge Arreaza%2C chanceler da Venezuela%2C atacou Michel Temer e Horácio CartesAFP/Federico Parra

Na sua declaração conjunta, os presidentes de Brasil e Paraguai insistiram em seu apoio à decisão do Mercosul de suspender a Venezuela do bloco regional, e voltaram a indicar que não reconhecem nenhum dos atos que emanem da Constituinte do país.

A instalação, no início deste mês, da Assembleia Nacional Constituinte - integrada unicamente por oficialistas e concebida pelo presidente Maduro para reordenar o Estado com plenos poderes - provocou uma cachoeira de reações de condenação de países das Américas e da Europa, que consideram que este órgão afasta a Venezuela da democracia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência