Por thiago.antunes

Rio - O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio (MPRJ) denunciou, nesta quinta-feira,15 pessoas por envolvimento na tentativa de resgate de um preso, em junho deste ano, que culminou na morte de um agente penitenciário. O crime foi comandado de dentro do presídio pelos traficantes Márcio Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, e Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco.

Além de Marcinho VP e Elias Maluco, também foram denunciados Roberto Ferreira Vieira, Robson Luiz Monteiro Martins, Bruno Pacheco Lima, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, Wallace Batista Soalheiro, Rodrigo Alves Ferreira, Robson Aguiar de Oliveira, Claudino dos Santos Coelho, Jonhnathan Christian da Silva Araújo, Carlos Silva de Souza, Wesley de Lima Sátiro, Lindomar de Oliveira Brant – o preso que seria resgatado na ação criminosa – e a advogada dele, Tânia Monique Faial Correa.

De acordo com a denúncia, no dia 12 de junho, os criminosos, disfarçados de policiais militares e usando armas de fogo, investiram contra a viatura que levava Lindomar de uma audiência em Saquarema para o presídio em Bangu, onde está preso. O veículo passava pela altura do Km 316 da Rodovia BR-101, em São Gonçalo, quando foi alvejado pelos criminosos, que contavam com a ajuda da advogada Tânia Correa. Ela também já está presa.

Após intensa troca de tiros entre os agentes da Seap, que faziam o transporte do preso, e os denunciados, o agente Antonio Pereira foi atingido por disparos e morreu. Os outros dois agentes, Marcelo Carvalho Oliveira e José Américo dos Santos Possato conseguiram escapar com vida.

A prisão preventiva dos acusados também foi requerida à Justiça. Eles vão responder pelos crimes de homicídio qualificado e por promover ou facilitar a fuga de preso.

Você pode gostar