Morre a transformista Lola Batalhão

Arthur Araújo de Moura Filho, de 58 anos, era um dos maiores símbolos do Carnaval de rua

Por tiago.frederico

Durante anos%2C Arthur Araújo de Moura Filho deu vida à drag queen Lola BatalhãoReprodução Internet

Rio - Foi enterrado nesta sexta-feira, no Cemitério Vertical Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária, o corpo de Arthur Araújo de Moura Filho, mais conhecido como a transformista Lola Batalhão.

Arthur, de 58 anos, morreu na madrugada de sexta, vítima de uma complicação pulmonar. Ele estava internado há quatro meses em um hospital da Tijuca, na Zona Norte.

Famoso personagem do Carnaval e da noite gay carioca, o artista começou sua carreira como ator de teatro infantil. Logo depois, criou a personagem que o acompanhou por mais de 30 anos.

Conhecida como Rainha dos Gogo Boys, Lola subia aos palcos das boates GLS sempre vestida com roupas extravagantes. Marcou época também nos desfiles da tradicional Banda de Ipanema, fundada por Albino Pinheiro.

Para a transformista Desirre Cher, grande amiga da artista, Lola merece ser reconhecida sempre. "Saí inúmeras vezes na revista Manchete, que ela era responsável. Grande personalidade do Carnaval e no cenário artístico LGBT, Lola sabia apresentar um artista como ninguém, sempre levantando o trabalho dos outros em suas apresentações. Ela revelou grandes talentos que fazem sucesso até hoje", disse Cher.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia