Caso Sumaré: DH confirma presença de um terceiro menor na viatura da PM

Segundo investigações, adolescente teria convencido policiais de que não praticava crimes no Centro e foi liberado

Por paulo.gomes

Rio - Policiais da Divisão de Homicídios (DH) da Capital realizam nesta segunda-feira a reprodução simulada da morte do menor Mateus Alves dos Santos, que aconteceu no dia 11 de junho. A princípio, ele e outro adolescente, de 15 anos, foram levados para o Morro do Sumaré, na Zona Norte, onde um foi assassinado e o outro se fingiu de morto após ser atingido nas costas e na perna. No entanto, a polícia confirmou a presença de um terceiro menor na viatura, que era conduzida pelos PMs Fábio Magalhães Ferreira e Vinícius Lima Vieira, principais suspeitos dos crimes.

GALERIA: Polícia realiza reprodução simulada da morte de menor no Sumaré

De acordo com o delegado titular da DH, Rivaldo Barbosa, o objetivo agora é tentar identificar o outro menor para descobrir o que aconteceu na viatura naquele dia. "Existe uma terceira pessoa pelo relato do adolescente. Segundo ele, os PMs dispensaram essa vítima que desceu o Sumaré correndo. Os policiais teriam sido convencidos de que ele não cometia nenhum tipo de crime na região", diz.

Policiais da Divisão de Homicídios realizaram nesta segunda-feira a reprodução simulada da morte de um menor no Morro do SumaréSeverino Silva / Agência O Dia

A princípio, os PMs eram acusados de deterem dois menores que estariam praticando roubos na Avenida Presidente Vargas. Após cerca de dez minutos de perseguição a dupla foi alcançada e colocada na viatura, que seguiu até o Morro do Sumaré, no Rio Comprido, aonde chegaram em aproximadamente 50 minutos. Todo o procedimento foi gravado pelas câmeras existente tanto na parte externa como na interna do carro e o trajeto foi confirmado pelo GPS do veículo.

Em depoimento, o jovem afirmou que achava que a viatura deixaria ele e o amigo na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). No entanto, ela seguiu para o Morro do Sumaré. O delegado Rivaldo Barbosa, falou sobre a reprodução simulada, que teve início na Presidente Vargas e seguiu até o Sumaré.

"Vamos tentar materializar tudo o que aconteceu em três momentos. Vamos mostrar o momento da abordagem, tentar reproduzir a conversa deles com os PMs dentro do carro e o terceiro que é o momento das lesões no Sumaré".

Mateus Alves dos Santos%2C de 14 anos%2C foi morto no último dia 11 de junho. Dois policiais militares são os principais suspeitos do crimeReprodução Vídeo

O delegado afirmou não ter dúvidas sobre a participação dos PMs no crime. "Um policial disse que participou da abordagem aos meninos, que pegou os dois e levou até o Sumaré, apenas por repressão. O outro se recusou a falar em depoimento. Diante de tudo que foi apurado no inquérito, não resta duvida que os PMs estão envolvido na morte de um adolescente e do outro ferido", diz.

Tyago Santos, pai de Mateus, negou que seu filho tinha algum envolvimento com o crime. "Pegaram meu filho andando, sem fazer nada. Só eu sei a dor que estou passando", disse, em entrevista para a CBN.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia