Traficante acusado de mandar matar policial é preso em Rio das Ostras

Naildo tinha mandado de prisão por conta do assassinato do inspetor Sérgio Lopes de Souza Júnior, em janeiro de 2013

Por paulo.gomes

Rio - Com extensa ficha criminal e acusado de torturar e matar um policial civil, Naildo Arruda da Silva, o Naildo Paraíba, de 41 anos, foi preso em Rio das Ostras, na Região dos Lagos, sábado à noite. Ele vinha sendo procurado desde janeiro do ano passado, quando ocorreu o crime, e o Disque-Denúncia (2253-1177) oferecia R$ 2 mil de recompensa por informações que levassem à sua captura.

Naildo%3A extensa ficha criminalDivulgação

O acusado foi localizado por policiais da 21ª DP (Bonsucesso), em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Capital. Investigações da Divisão de Homicídios (DH) constataram que o inspetor Sérgio Lopes de Souza Júnior, de 32, conduzia sua moto próximo à Favela de Antares, em Santa Cruz, quando foi abordado por homens armados. Ele ainda teria trocado tiros com os criminosos, mas foi ferido e levado até a comunidade do Rola, no mesmo bairro.

Ainda de acordo com a apuração da DH, assim que chegaram com a vítima ao local, traficantes pediram instruções para chefes da facção Comando Vermelho (CV) que estavam no Instituto Penal Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó, e teriam recebido autorização para executá-lo. O inspetor Sérgio foi imobilizado e, em seguida, teria sido colocado em pneus e carbonizado.

A polícia afirma que, entre os traficantes que ordenaram a execução de dentro da cadeia, foram cumpridos mandados de prisão pelo crime contra Aldair Marlon Duarte, o Aldair da Mangueira; Charles Silva Batista, o Charles do Lixão, de 44; Ronaldo Pinto Lima e Silva, o Ronaldo Tabajara, de 42; Lindomar de Oliveira Brant, o Dodô, de 39; Alexandre da Silva, Murilo Almeida de Melo, o Gordão da VK; e Roberto de Souza Brito, o Irmão Metralha. Todos já estavam presos por outros crimes. Dez traficantes continuam foragidos e são procurados.

Já Naildo Paraíba tem nove anotações criminais, sendo duas vezes por assalto à mão armada, três por homicídio e quatro por tráfico de drogas. Ele também tem condenações que somam mais de 18 anos de prisão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia