Taxa de ocupação da UTI Covid aumenta para 90,7% em boletim publicado nesta segunda-feira pela SES
Taxa de ocupação da UTI Covid aumenta para 90,7% em boletim publicado nesta segunda-feira pela SESFoto: reprodução internet
Por O Dia
Rio - A Secretaria de Estado de Saúde do Rio registrou, até esta segunda-feira (05), 37.693 mortes por covid-19 e 659.237 casos registrados da doença no estado. Nas últimas 24 horas foram confirmados 797 casos e 6 mortes. De acordo com a SES, o baixo número de óbitos nas últimas 24 horas se deve ao atraso de notificações durante o fim de semana.

A taxa de ocupação nos leitos de enfermaria apresentou queda, de 81,9% foi para 80,1%. Nos leitos de UTI do estado houve aumento, de 89,5% foi para 90,7%. A média no intervalo de tempo para internação nesses leitos, desde a solicitação da vaga, está 17 horas para enfermaria e 37 para UTI. As taxas foram calculadas com base nas informações enviadas por 86% dos municípios até esta segunda.

Ainda em relação às últimas 24 horas há 1.010 casos de pessoas recuperadas.
Nota da SES
Publicidade
"A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS, esclareceu que conta com quatro canais de informação (e-SUS VE, SIVEP-gripe, GAL e e-mail do CIEVS) nos quais os municípios são os responsáveis por inserir seus números de casos e óbitos por coronavírus, e que são acompanhados diária e rigorosamente pela equipe estadual. Contudo, observa-se um atraso na transmissão das informações, configurando em alguns períodos baixa notificação, principalmente nos dias subsequentes a feriados e fins de semana.
A SVS frisa que a notificação de casos e óbitos é de responsabilidade dos municípios e que, sendo observadas discrepâncias, a SVS entra em contato para solicitar a regularização da situação e, caso proceda, a correção nos canais oficiais. A SES reforça ainda que a doença é de notificação obrigatória e que as prefeituras precisam inserir os dados nos canais disponíveis já citados", disse a SES por meio de nota.
Publicidade
Recorde de mortes no final de semana 
No último sábado (3), o Estado do Rio registrou novo recorde no número de mortes: foram 411 óbitos em 24 horas, além de 3.935 novos casos confirmados da doença. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, o número de mortes e de casos confirmados são atualizados no painel do governo a cada 24 horas, mas não significa que tenham ocorrido nesse período de tempo.
Publicidade
Confira as medidas de restrição publicadas pelo governo estadual
O Governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou, no último sábado (3), em Diário Oficial Extraordinário, as novas regras que mantêm suspensos o funcionamento de casas de shows e festas, parques de diversão e boates e a realização de eventos e festas.
Publicidade
As aulas presenciais da rede estadual de educação também seguem suspensas. As unidades escolares permanecerão abertas para expedição de documentos, matrículas, retirada de material didático, além do kit alimentação. As aulas seguirão remotas, pela plataforma do Google Classroom, dentro do aplicativo de navegação gratuita Applique-se. As escolas particulares vinculadas ao Sistema Estadual de Ensino do Rio de Janeiro podem funcionar com até 50% da capacidade da unidade, se a situação epidemiológica e o regramento municipal permitirem.
O texto mantém autorizadas as práticas de esportes individuais ao ar livre e as atividades esportivas de alto rendimento, mas sem público e respeitando os protocolos. O decreto ainda determina que bares, restaurantes e lanchonetes funcionem com até 40% da capacidade de lotação, sendo o consumo de bebidas alcoólicas autorizado apenas para clientes sentados, respeitando o distanciamento mínimo de 1,5 metro e com a capacidade máxima de 4 pessoas por mesa.
Publicidade
Fica mantido o funcionamento de shopping centers e centros comerciais, conforme normas municipais autorizativas e até o limite de 40% de sua capacidade total, incluindo o estacionamento. Os clientes, no entanto, devem estar com máscara e manter o distanciamento. O comércio de rua e galerias também poderão funcionar, assim como salões de beleza, barbearias e congêneres. Estes últimos somente com agendamento prévio e seguindo os protocolos específicos para este tipo de negócio. Os ambulantes legalizados também poderão trabalhar.
Os hotéis e pousadas deverão observar as regras estabelecidas no programa "Rio de Janeiro Turismo Consciente". As áreas de lazer desses estabelecimentos, no entanto, só poderão funcionar com 40% de sua capacidade máxima. As atividades de organizações religiosas podem funcionar, observando alguns protocolos, com distanciamento social de 1,5 metro entre as pessoas e mantendo todas as áreas ventiladas.
No caso de conflitos, vão prevalecer as regras estipuladas pelos municípios, que estão autorizados a promover barreiras sanitárias nas rodovias estaduais, caso achem necessário.
Publicidade
São consideradas essenciais as seguintes atividades:
Saúde
Supermercados
Limpeza urbana
Segurança pública
Assistência social
Serviço funerário
Farmácias
Bancos
Lotéricas
Centrais de abastecimento atacadista e hortifrutigranjeiro
Serviços de radiodifusão e filmagem, especialmente aqueles destinados ao trabalho da imprensa e transmissão informativa