Mais Lidas

'Lutamos pela retomada do emprego', diz prefeito de Macaé

'Perspectiva é de retomada do setor offshore, com aumento de arrecadação pelo município, proporcionando investimentos em infraestrutura, saúde e educação' , afirmou Dr. Aluízio Santos Junior

Por LUIZ ALMEIDA

O prefeito de Macaé, Doutor Aluízio, quer que a cidade se torne centro de referência em tratamento oncológico
O prefeito de Macaé, Doutor Aluízio, quer que a cidade se torne centro de referência em tratamento oncológico -

Rio - Nos tempos áureos da economia em ascensão, Macaé era conhecida como a capital do petróleo no Brasil. Porém, com a crise desencadeada em 2013, a cidade do Norte Fluminense registrou a perda de cerca de 40 mil empregos, comprometendo, é claro, as finanças do município. Não à toa, o prefeito Dr. Aluízio dos Santos Júnior, que está no segundo mandato, luta para reverter tal quadro, com objetivo de gerar novos postos de trabalho e renda no município. "Nossos esforços focam na retomada de oportunidades de empregos, pois, assim, toda a cadeia produtiva econômica da cidade voltará a se movimentar. Lutamos pela retomada do setor offshore", destaca.

O DIA: Quais têm sido os maiores desafios durante o mandato? 

Dr. Aluízio: A crise econômica, que começou em 2013, trouxe grande impacto ao setor de óleo e gás e, principalmente, para Macaé, que é a sede da Petrobras na Bacia de Campos e abriga toda a cadeia produtiva do ramo petrolífero. Perdemos cerca de 40 mil empregos. Nossos esforços focam na retomada de oportunidades de empregos, pois, assim, toda cadeia produtiva econômica do município voltará a se movimentar. Para reverter esse cenário, lutamos pela retomada do setor offshore e, consequentemente, a geração de emprego e renda.

E como gerar emprego e renda na atual conjuntura econômica?

Lançamos campanha para investimentos na Bacia de Campos sob o slogan #baciadecamposéprecisoinvestir e, em um segundo momento, a questão do #menosroyalties,maisempregos, que logo ganhou força com a publicação da Resolução Número 17, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na última segunda-feira (24) tivemos uma ótima notícia com a publicação, no Diário Oficial da União, da resolução que reduz a cobrança de royalties em campos maduros. A expectativa é que a mudança favoreça as atividades do setor. A alteração estimula o investimento, contemplando os campos maduros na Bacia de Campos. Trata-se de assegurar o que se tem hoje e garantir que vai haver produção por mais tempo, com mais emprego e mais avanço.

Quais perspectivas para os próximos anos?

Perspectiva é de retomada do setor offshore, com aumento de arrecadação pelo município, proporcionando investimentos em infraestrutura, saúde e educação. Macaé é uma cidade dinâmica e precisamos garantir recursos para sua manutenção. Nesta semana, começamos a obra do Terminal Central de Ônibus que, por dia, recebe de 50 a 60 mil pessoas, via integração. No local operam 118 ônibus que atuam em 46 linhas. A obra vai durar cerca de um ano. Em maio, o município desapropriou área de mais de seis milhões de metros quadrados de extensão para a construção da Rodovia Transportuária, que ligará a área do futuro Terminal Portuário de Macaé (Tepor), no São José do Barreto, à RJ-168, conectando-se ao Centro e BR-101. Estamos investindo em infraestrutura para que a cidade esteja apta para essa retomada.

Macaé é reconhecida como uma cidade de negócios. Por outro lado, município também possui diversos atrativos naturais. Como a prefeitura trabalha para explorar o setor turístico?

Temos calendário turístico anual com os principais eventos realizados na cidade ao longo do ano. A agenda variada movimenta o ano com festivais gastronômicos, que vêm atraindo grande público. Os investimentos que estão sendo feitos no Aeroporto de Macaé também vão ampliar a referência de resistência da pista para ATR 72, permitindo pouso e decolagem de voos comerciais, o que também vai fomentar o turismo de lazer. A posição do governo também é a favor da manutenção do aeroporto de Macaé na licitação do bloco Sudeste de aeroportos.

Para finalizar, qual balanço o senhor faz de pouco mais de um ano e meio deste segundo mandato?

Uma das nossas marcas é olhar para o futuro respeitando o passado do município. Continuamos investindo na saúde e educação como prioridades, atuando na atenção básica e ampliando as vagas na rede municipal de educação. A questão da mobilidade urbana também é uma das prioridades da gestão municipal e um compromisso com a população macaense. Implantamos o Cartão Macaé, importante programa social, garantindo a manutenção da passagem a R$ 1 para todos os moradores do município no transporte público.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O prefeito de Macaé, Doutor Aluízio, quer que a cidade se torne centro de referência em tratamento oncológico Divulgação/Rui Porto Filho
Imagem aérea de Macaé Divulgação/Rui Porto Filho

Comentários