Niterói vai criar programa de apoio à agroecologia

Objetivo é incentivar produtores rurais e criar meios para o escoamento da produção, além de selo de qualidade e certificação aos agricultores.

Por O Dia

Para estimular a comercialização dos produtos da região, prefeitura quer criar um selo de qualidade
Para estimular a comercialização dos produtos da região, prefeitura quer criar um selo de qualidade -
 
Rio - Niterói se prepara para colocar em prática programa de incentivo à agroecologia. O projeto deverá ser lançado ainda em neste mês de setembro e visa incentivar os produtores rurais da cidade, além de criar meios para o escoamento interno da produção e oferecer linha de crédito para agricultores. Outro objetivo é desenvolver um selo de qualidade e certificação aos agricultores.

Atualmente com cerca de 68 produtores rurais diretos e 102 indiretos, os agricultores de Niterói estão estabelecidos em sítios e chácaras em bairros como Muriqui, Pendotiba, Sapê, Rio do Ouro, Chibante, Vila Romana, Alto do Muriqui, Jacaré, Várzea das Moças e Engenho do Mato. Nestas localidades, são produzidos queijo e leite de cabra, frutas e hortaliças, e cogumelos shitake, entre outros produtos. 
De acordo com o prefeito Rodrigo Neves, o projeto visa regulamentar a agroecologia em Niterói de forma que o segmento fique garantido e consiga manter a perenidade. "A certificação é muito importante, mas até que se tenha o selo podemos criar outras iniciativas que possam dar suporte aos produtores. Atuaremos de acordo com as necessidades. Os produtores precisam desse incentivo", destaca.
Para concretizar o programa, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Luiz Paulino Moreira Leite, disse que vai se reunir com dos produtores e também das secretarias de Meio Ambiente, Educação e Assistência Social para traçar o planejamento de apoio aos agricultores e a regulamentação do selo.

"Assim como fizemos com o selo cervejeiro, também vamos dar apoio aos produtores rurais da cidade. Vamos estudar a forma de legalização, certificação e também podemos intermediar financiamento com agências de fomento. É mais uma forma de movimentar a economia da cidade e promover emprego e renda”, avisa.
GALINHA CAIPIRA
Campos dos Goytacazes acaba de dar início ao projeto Avicultura Caipira. Parceria entre prefeitura, o Colégio Estadual Agrícola Antônio Sarlo e a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, o programa vai destinar, a preço de custo, galinhas para pequenos produtores rurais da cidade.
O objetivo do programa é aumentar a renda dos pequenos agricultores de Campos. Afinal, tradicionalmente, os ovos da galinha caipira têm melhor valor no mercado e são um produto diferenciado.
Atualmente, 4,1 mil pintinhas estão sendo criadas para serem oferecidas aos produtores quando estiverem com 14 semanas. "Quando chegarem à idade adulta, as galinhas serão entregues aos produtores. Elas vão para um regime semiconfinado: uma parte do dia presa e a outra solta no campo, o que caracteriza a galinha caipira”, explica o técnico Leandro Barreto, da Secretaria Municipal de Agricultura.

Galeria de Fotos

Para estimular a comercialização dos produtos da região, prefeitura quer criar um selo de qualidade divulgação
Prefeitura de Niterói vai criar programa de apoio a agroecologia divulgação
Prefeitura de Niterói vai criar programa de apoio a agroecologia divulgação
Projeto Avicultura Caipira começa a ser implementado em Campos divulgação

Comentários