Mais Lidas

Hospital ensina atendimento para recém-nascidos

Casa de Saúde São José orienta os responsáveis pelos bebês em como proceder em caso de asfixia

Por leandro.eiro

Rio - A Casa de Saúde São José, hospital de alta complexidade do Rio, começou a aplicar um minicurso de atendimento emergencial voltado aos pais de recém-nascidos na Maternidade e na UTI Neonatal. A ideia é ensinar a fazer um atendimento em caso de asfixia por broncoaspiração (aspiração de conteúdo gástrico que obstrui as vias aéreas.

A Casa de Saúde São José começou a aplicar um minicurso para pais de recém-nascidos sobre atendimento emergencial a bebês em caso de asfixiaDivulgação

Um dos fatos que motivou a iniciativa foi a morte do menino Breno, que comoveu o país há mais de dois meses.

Ele estava em atendimento domiciliar e não passou pelo procedimento de ressuscitação após recusa de atendimento de uma médica. "Episódios tristes como este geram dúvidas e angústia, porque podem acontecer em qualquer família. Nem sempre há tempo de procurar o socorro de um profissional de saúde. Muitas situações domiciliares de risco podem ser contornadas caso os responsáveis estejam treinados", destacou o médico Luis Eduardo Miranda, chefe da UTI Neonatal, que desenvolveu o curso em parceria com a pediatra Christina Lins, após conversa com pais de um bebê internado na unidade.

Com 30 minutos de duração, o curso teórico-prático busca ensinar a pessoas leigas, de uma maneira simples e didática, como proceder em casos de perda de atividade e consciência do bebê.

O curso mostra como reconhecer a necessidade de ação emergencial, a partir de sinais e sintomas não habituais na história médica da criança e quais condutas devem ser aplicadas, passo a passo. "Este é um conhecimento que deve ser multiplicado", destaca Christina.

Os alunos

Janaína Machado e Jacy Meirelles, pais de Gabriel, 4 meses, que nasceu com atresia de esôfago e alterações dismórficas, foram os primeiros alunos. "Todos os pais devem se preocupar em aprender os procedimentos, para não se desesperarem e perderem tempo com movimentos errados", comentou Janaína.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia