Brasil recebe pela 1ª vez programa de inteligência artificial que auxilia no tratamento da depressão

Ferramenta funciona como complemento e pode ser usada no celular ou tablet

Por RENAN SCHUINDT

Programa incentiva prática de atividades do dia a dia
Programa incentiva prática de atividades do dia a dia -

Rio - Um software usa inteligência artificial para verificar se o usuário apresenta mudanças de comportamento. A avaliação serve como ferramenta complementar a consultas médicas de tratamento contra a depressão. O Brasil é o 1º país fora do continente europeu a utilizar a metodologia. O lançamento ocorrerá entre os dias 20 e 23 de junho, em Gramado (RS), durante a 15ª edição do Congresso Cérebro e Emoção, realizado pelo Instituto de Neurociências Aplicadas.

O Deprexis, como foi batizado, se baseia nos princípios da terapia comportamental cognitiva, conhecida pela sigla TCC. Com ele, o paciente poderá avaliar o seu humor e os sintomas depressivos no dia a dia. Recentemente, um estudo da Universidade Britânica East Anglia (UEA) concluiu que o diagnóstico de saúde mental deve ser um processo colaborativo. Em outras palavras, os médicos devem trabalhar em conjunto com os pacientes para que o diagnóstico seja sensível às necessidades e preferências individuais. De acordo com o relatório da Organização Mundial de Saúde, o Brasil tem a maior taxa de depressão e transtornos de ansiedade da América Latina. São 11,5 milhões de pessoas que sofrem com o problema.

O programa conduz um diálogo interativo com os pacientes e tem o objetivo de acelerar o tratamento, proporcionando um auxílio em seu estado emocional e na capacidade de autocontrole. Para Irismar Reis de Oliveira, psiquiatra e terapeuta cognitivo, o uso da inteligência artificial na saúde é uma tendência positiva. "Esperamos que, em um futuro próximo, os diagnósticos e tratamentos sejam mais ágeis, gerando mais eficiência nos sistemas de saúde. Além disso, a medicina tende a ser mais personalizada. Há um potencial incalculável no uso dessa tecnologia", diz.

COMO FUNCIONA

O Deprexis simula um diálogo com o terapeuta. O paciente deprimido, de acordo com o que sente, responde a uma dentre várias opções fornecidas pelo computador. O programa, então, traz explicações sob a forma de texto ou áudio, com ilustrações dos conceitos e técnicas, propondo exercícios ao paciente. Apesar de o Deprexis ter sido desenvolvido e testado apenas no tratamento da depressão, é possível que sua utilização se estenda para vários outros diagnósticos, como aqueles que compõem os transtornos de ansiedade.

O programa foi desenvolvido na Alemanha, mas a responsável por trazer a versão brasileira e comercialização no país (com a aprovação da Anvisa) é a Servier. Para utilizar o programa, é preciso pagar uma taxa única de R$ 990.

Comentários

Últimas de Vida Saudável