Campanha para combater o colesterol

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia realiza ação gratuita no Centro

Por O Dia

Serviço é gratuito e acontece de 8h às 14h, no IEDE, no Centro
Serviço é gratuito e acontece de 8h às 14h, no IEDE, no Centro -

Rio - Para alertar a população sobre os riscos do colesterol alto, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) realiza nesta terça-feira, de 8h às 14h, uma ação gratuita com atendimento ao público, no Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE), no Centro do Rio.

Será montada uma tenda no estacionamento do hospital onde os médicos farão aferição da pressão arterial e glicemia capilar, além de darem orientações sobre os novos níveis de colesterol junto com material explicativos. Os especialistas irão focar, principalmente, no histórico familiar e como os casos genéticos podem influenciar na saúde do indivíduo, ressaltando a importância do rastreio em cascata.

COMBATE

Vale lembrar que no dia 08 de agosto, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, substância produzida pelo próprio organismo e encontrada em todas as células do corpo humano. Ele também pode ser adquirido através do consumo de alguns tipos de alimentos de origem animal, como carnes, ovos e leite.

Quando em excesso no corpo, o colesterol pode se acumular nas artérias causando um estreitamento e até mesmo o entupimento, processo conhecido como arteriosclerose. Esse processo pode causar dificuldade de circulação, infarto ou um acidente vascular cerebral (AVC), sendo que os dois últimos estão entre as principais causas de morte em todo o mundo, inclusive no Brasil.

VILÕES

A dislipidemia, que é a presença de níveis elevados de gorduras no sangue (colesterol e triglicerídeos), é o principal fator de risco tratável para evitar esses males. A maioria das pessoas têm colesterol alto pelo estilo de vida inadequado, e muitas não sabem que ele pode matar. Obesidade, sedentarismo, estresse, alimentação gordurosa e tabagismo são os vilões que podem afetar a sua saúde. Um outro grupo possui níveis altos de colesterol devido à genética. Por isso, nem sempre a dieta é suficiente para o controle total. O indicado é usar medicamentos seguros e eficientes, de acordo com orientação médica para que a prevenção seja realmente eficaz.

Um simples exame laboratorial pode acompanhar os valores do colesterol, mas muitos não fazem esse acompanhamento como rotina, principalmente porque os sintomas dificilmente aparecem até que 75% do calibre de uma artéria estejam comprometido.

 

 

 

Últimas de Vida Saudável