Evento traz novidades no tratamento de lesões crônicas

Siittral vai abranger atuações e inovações tecnológicas

Por O Dia

Especialistas do Brasil e exterior debatem novas terapias e apresentam equipamentos para acelerar cicatrização
Especialistas do Brasil e exterior debatem novas terapias e apresentam equipamentos para acelerar cicatrização -

Rio - O envelhecimento faz com que as lesões crônicas afetem cada vez mais um grande número de brasileiros. Os resultados insatisfatórios no tratamento de feridas levam a um alto custo na saúde, além de amputações e baixa qualidade de vida. Esse e outros temas serão debatidos durante o 5º Simpósio Internacional de Inovações Tecnológicas no Tratamento de Lesões (Siittral), que acontece nesta sexta e sábado, no Rio de Janeiro.

O evento oferece mesas de debates científicos, com trabalhos nacionais e internacionais, que vão abranger as diversas atuações nessa área e as principais inovações tecnológicas voltadas para o tema. Entre as novidades estão a abordagem integrada no tratamento de lesões, a importância da nutrição, banco de pele, terapia celular, reconstruções e enxertos de tecido. 

ALTERNATIVAS

Entre as alternativas que estão sendo estudadas podem-se destacar o tratamento de feridas que englobam a importância de uma nutrição correta, terapia celular, reconstruções e enxertos de tecidos, banco de pele e novidades no tratamento de queimaduras. “Existem muitos avanços e é importante ter essa troca frequente de conhecimento, falando de tecnologias em prol da melhora do paciente, trazendo uma maior qualidade de vida e um tratamento mais efetivo”, diz o cirurgião plástico José Gradel, vice presidente do Siittral.

EXPECTATIVA DE VIDA

A preocupação com os tratamentos de lesões cresce ainda mais com o aumento da expectativa de vida do idoso. Dados do IBGE estimam que em 2039 a população idosa vai superar a de crianças. Com isso aumentam as incapacidades ocasionadas por doenças associadas ao envelhecimento. São pessoas sem mobilidade ideal com sequelas de doenças venosas, AVC, fraturas, enfermidades neurológicas e cardiovasculares, integrando um grupo mais propenso ao desenvolvimento de feridas crônicas.

NOVIDADES

Destinado a acelerar o tempo de cicatrização de lesões graves, o VAC portátil será uma das novidades. De acordo com Marcelo Oliveira, o equipamento deixa a região lesionada mais vascularizada e menos úmida. Com isso, a recuperação do tecido se torna mais rápida e com menos chances de complicações e infecções oportunistas. “O VAC é um aparelho que estimula a granulação e a cicatrização da pele, o fluxo sanguíneo nos tecidos e combate bactérias. Essa técnica consiste na aplicação de uma pressão negativa (vácuo) através de uma espuma de poliuretano, que é ajustada ao tamanho e à profundidade da ferida do paciente. O aparelho ligado a espuma controla a graduação e também a frequência do vácuo. A cicatrização ocorre mais rápida e a lesão é curada em um menor espaço de tempo", explica.

Outra novidade e a oxigenoterapia hiperbárica, que acelera o tempo de cicatrização de feridas e lesões, auxiliando também no tratamento de infecções e doenças vasculares. A técnica consiste na inalação de oxigênio a uma pressão 20 vezes maior que a atmosférica. Durante as sessões, o paciente fica em repouso, respirando normalmente, enquanto oxigênio em grande quantidade vai se dissolvendo no sangue até chegar aos locais menos oxigenados.

O Siittral acontece no Sheraton Rio Hotel & Resort, na Avenida Niemeyer, 121, no Leblon. A programação completa pode ser conferida aqui.

Últimas de Vida Saudável