Plano do governo prevê R$ 1 bilhão para ajudar agricultores a pagar o seguro rural

É o maior volume de recursos já orçado para o programa. Esse tipo de apólice indeniza o produtor por prejuízos decorrentes de fenômenos climáticos, pragas ou queda de preços

Por Herculano Barreto Filho

Agricultores plantam mudas de tomate do programa Tomatec
Agricultores plantam mudas de tomate do programa Tomatec -
Rio - O governo federal lançou, na última semana, o Plano Safra 2019/2020, que prevê um subsídio de R$ 1 bilhão para ajudar os agricultores a pagar o seguro rural. É o maior volume de recursos já orçado para o programa. Esse tipo de apólice indeniza o produtor em caso de perdas decorrentes de fenômenos climáticos, como seca e geada, pragas ou queda abrupta de preços.
Com o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), o produtor terá apoio financeiro para contratar o serviço e proteger sua atividade. Uma estimativa do governo aponta que a área segurada alcance 15,6 milhões de hectares com mais de 212 mil apólices, num total segurado de R$ 42 bilhões.
A oferta de subsídios representa uma boa notícia em tempos de expansão do agronegócio no país. A Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) acredita que os recursos serão integralmente absorvidos pelo setor. A entidade leva em consideração o tamanho do mercado não subsidiado e seu potencial de crescimento.
Para Daniel Nascimento, vice-presidente da Comissão de Seguro Rural da FenSeg, o subsídio é suficiente para cobrir a totalidade das propostas já contratadas pelo mercado segurador. Isso garante tranquilidade. Em anos anteriores, muitos produtores ficaram sem acesso à subvenção federal por ausência de recursos. "O valor anunciado para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural representa um aumento de quase três vezes o programado para o ano corrente de 2019", observa Nascimento.
Hoje, o mercado segurador opera com 12 companhias no segmento agrícola, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep). O valor anunciado para o subsídio poderá atrair novas seguradoras e resseguradoras para o segmento, acredita Nascimento. "Outra atividade que poderá se beneficiar e crescer é o mercado de corretores de seguros. Novas tecnologias, produtos e serviços já estão sendo desenvolvidos pelo mercado segurador. Com o anúncio de R$ 1 bilhão ao PSR, teremos uma aceleração neste processo", acredita.
ARRECADAÇÃO DOBRADA
Vale lembrar que a arrecadação do Seguro Rural dobrou nos últimos cinco anos, passando de R$ 2,3 bilhões em prêmios para R$ 4,6 bilhões. É o maior crescimento registrado em comparação com os ramos tradicionais de seguros, como Patrimonial, Automóvel e Vida. Só no ano passado, a expansão do segmento chegou a 11,5%.

Comentários