Programa de reflorestamento recupera manguezais brasileiros

Ação do Projeto UÇÁ vai plantar cerca de 4,5 mil mudas de árvores em todo o Brasil, inclusive no Rio

Por O Dia

Manguezais do município de Guapimirim serão beneficiados com 500 mudas do projeto. Vão ser plantadas espécies típicas, como os mangues vermelho, preto e branco. Ao lado, o caranguejo açú
Manguezais do município de Guapimirim serão beneficiados com 500 mudas do projeto. Vão ser plantadas espécies típicas, como os mangues vermelho, preto e branco. Ao lado, o caranguejo açú -
Rio - Ecossistema com rica fauna e flora, os manguezais são importantes para diminuir os efeitos das mudanças climáticas. Porém, estudos apontam que, nos últimos 18 anos, eles perderam mais de 20% de sua cobertura vegetal em todo o Brasil. Não à toa, o Projeto UÇÁ, em parceria com outras entidades ambientais, tem atuado para reverter tal quadro. E, no próximo 24, serão plantadas cerca de 4,5 mil mudas em várias regiões do país. No Estado do Rio, haverá o plantio de 500 mudas de três espécies típicas — mangue vermelho (rhizophora mangle), mangue branco (laguncularia racemosa) e mangue preto (avicennia schaueriana) — no município de Guapimirim.
Criado em 2012, o Projeto Uçá já reflorestou mais de 182 mil metros quadrados de manguezais em todo o Brasil. No Estado do Rio, o programa acontece em dez municípios da Bacia Hidrográfica da Baía de Guanabara e em Maricá. Mas é em Guapimirim que fica uma das bases avançadas do Projeto Uçá, onde também são feitas as ações de restauração — plantio de mudas — e os serviços ecossistêmicos, como a limpeza anual de manguezais — já foram retiradas mais 22 toneladas de lixo em dos sete manguezais da região.
De acordo com Pedro Belga, presidente da ONG Guardiões do Mar e coordenador nacional do Projeto UÇÁ, o programa de reflorestamento dos manguezais ocorrem por diversos fatores. "Os manguezais são os berçários do mar. Aproximadamente 50% das espécies comerciais (moluscos, peixes, crustáceos) dependem dele em algum momento de suas vidas. Seja na fase de larva, juvenil ou adulto", destaca.
Ainda segundo ele, estima-se que os manguezais retenham até quatro vezes mais o carbono da atmosfera do que as árvores de florestas continentais. Ou seja, são responsáveis por contribuir para o controle do aquecimento global. Pedro Belga também ressalta que eles são filtros biológicos e conseguem reter a maior parte dos sedimentos levados pelos rios, diminuindo o assoreamento de baías e demais estuários. "Os manguezais são o segundo ecossistema mais produtivo do planeta. Só perdem para os recifes de corai", acrescenta.
Inserção social
Pedro Belga destaca que o Projeto Uçá, além da promoção do reflorestamento, também atua na inclusão socioeconômica de pescadores e catadores caranguejo, já que eles são contratados para os serviços de plantio e limpeza de manguezal. "No período de defeso, quando o caranguejo uçá, animal símbolo do mangue, está protegido por lei, catadores são contratados para retirar do ambiente local o lixo nosso de cada dia, que desemboca na Baía da Guanabara", afirma.

Galeria de Fotos

Manguezais do município de Guapimirim serão beneficiados com 500 mudas do projeto. Vão ser plantadas espécies típicas, como os mangues vermelho, preto e branco. Ao lado, o caranguejo açú fotos Tânia Rêgo/Agência Brasil
Manguezais de Guapimirim Tânia Rêgo/Agência Brasil

Comentários