À procura do bronze perfeito nas lajes do Rio

Empresária fala sobre como transformou num negócio o costume de pegar sol na laje

Por BRUNNA CONDINI

Erika Bronze: empresa lançou dois aceleradores de bronzeamento
Erika Bronze: empresa lançou dois aceleradores de bronzeamento -

Rio - Verão pleno com dias de sol que convidam à praia, que convidam ao bronzeamento, que lembram marquinhas de biquíni. Há quem faça da estação sua maior oportunidade de negócios.

A empresária Erika Bronze, viu o bronzeamento na laje, herança da cultura das comunidades do Rio, virar um negócio promissor há alguns anos. "Patenteei a marca. Hoje a 'Erika Bronze' é referência em todo o Brasil no que diz respeito ao bronzeamento", conta. "Temos dois produtos já inseridos no mercado que são conhecidos mundialmente, os aceleradores de bronzeamento. E outros em desenvolvimento que em breve vão chegar as lojas", anuncia a pioneira da modalidade de bronzeamento com fita isolante.

Ela diz que no verão, o faturamento da empresa cresce em torno de 70%. E responde quem faz críticas sobre os perigos do excesso de bronzeamento."Tudo que é demais é perigoso, até mesmo pegar sol. O bronzeamento com cuidados tem suas vantagens, sendo feito nos horários corretos e com proteção solar, ele faz bem para o nosso corpo, pois através dos raios ultravioleta B nosso organismo obtém a vitamina D, melhorando a absorção do cálcio e fortalecendo os ossos".

BRONZEAMENTO FAMOSO

A profissional - requisitada por nomes como Ludmilla, Jojo Todynho, Vivian Amorim e Roberta Rodrigues - define o que considera um 'bronzeado perfeito'. "É aquela cor dourada, com a pele hidratada. Aquela marquinha certinha bem desenhada, os pêlos loirinhos sobressaindo no tom da pele", opina.

Embora tenha começado a desenvolver sua 'técnica' na adolescência, experimentando as marquinhas nas amigas (muitas vezes feitas até com esparadrapo), a empresária viu seu negócio tomar impulso depois da participação no clipe 'Vai, Malandra", da cantora Anitta. "Foi aí que a coisa explodiu!", lembra a carioca nascida e criada em uma comunidade carente de Bangu.

"Foi um dos dias mais felizes da minha vida. Imagina só, a maior cantora do Brasil me chamar para participar de um clipe dela?", lembra Erika. "Quando falei com ela quase engasguei (risos). Foi um projeto bem legal e vou lembrar disso para sempre".

Comentários