Cresce grupo de mulheres que abandonam a química nos cabelos

Veja dicas para atravessar a fase da transição capilar

Por O Dia

Salon Line
Salon Line -

Rio - Decidir abandonar a química e assumir o cabelo natural é um desafio para mulheres que há anos convivem com o uso excessivo de escovas, chapinhas e técnicas de alisamento. Optar pela transição capilar é um processo delicado e lento, que requer paciência. Além da diferença de texturas no cabelo, é preciso lidar com o julgamento das pessoas. Mas, estando ao lado de mulheres que já enfrentaram a situação, é possível passar por essa fase com tranquilidade e aceitar o cabelo do jeito que ele é. Empresas do ramo de beleza e cosmético perceberam isso. É o caso da Salon Line, que ajuda mulheres a atravessarem esse período com produtos específicos e dicas que podem ser encontradas no site meajudenatransicao.com.br.

Segundo Marcella Dias, diretora artística do salão Mega Hairline e parceira Salon Line, a decisão de largar a química é uma atitude que transcende os cuidados com o cabelo. Representa, também, a busca pela quebra de padrões impostos pela sociedade e pela mídia.

"Esse é um dos principais motivos para a transição capilar. É o momento em que a mulher dá lugar à identidade original e passa a enxergar os cachos ou o crespo da forma como eles realmente são. A transição não provoca uma revolução apenas na estética, mas também na personalidade da mulher", afirma Marcella Dias.

AUTOESTIMA À PROVA

Porém, Marcella lembra que, durante a transformação, a autoestima da mulher pode ficar abalada alguma vezes. "Não é um processo fácil. O psicológico é testado, já que há quebra de muitos paradigmas de beleza. Mas a transformação vale a pena. Percebemos que, ao final do processo, a mulher cria amor próprio, descobre a autoaceitação e se empodera", diz.

Foi o que aconteceu com a atriz Juliana Franceschi. Para ela, assumir as suas próprias raízes foi uma maneira de romper e de se libertar dos padrões estéticos estabelecidos. "Considero essa transição extremamente necessária e positiva. Esse processo faz parte do movimento feminista, porque é a mulher dizendo para o mundo que ela pode ser o que ela quiser, ser bonita independentemente dos padrões impostos para ela, como a necessidade de ter o cabelo liso", afirma.

Para Juliana, a transição foi como um renascimento. "Eu me descobri, pois nunca tinha me visto com o cabelo cacheado antes. Me permitiu enxergar a realidade de um outro lado. Apesar de ter perdido alguns contratos de trabalho, eu me fortaleci para continuar nessa batalha", desabafa.

REDE DE APOIO

Segundo a cabeleireira Marcella, durante o período de transição é super importante a pessoa trocar experiências com outras mulheres que passaram por essa mesma mudança para ajudar a seguir em frente e não parar no meio do caminho. "É interessante sempre buscar apoio e conversar com outras mulheres, pois elas vão te encorajar. Além disso, também há um espaço de discussão grande na internet sobre o assunto, no qual é possível conversar, se inspirar e aprender", orienta.

CUIDADOS NECESSÁRIOS

Há duas possibilidades para quem quer assumir as madeixas naturais. A primeira requer mais tempo, já que a ideia é ir cortando os fios pouco a pouco para tirar a química durante o crescimento natural dos cabelos. A segunda é mais radical. Chamada de 'Big Chop', consiste no corte de toda a parte alisada ou com química para começar de uma só vez a mudança.

Durante a transição, o cabelo sofre uma série de mudanças, como a textura dupla dos fios, o ressecamento da parte alisada e o frizz. Mas dá para driblar esses problemas. A diretora artística Marcella dá dicas: "É importante usar produtos à base de óleo de coco e de argan. Eles ajudam a devolver a maciez e o brilho", explica.

Outra recomendação é sempre lavar o cabelo com produtos específicos para cada tipo de fio, garantindo assim hidratação e cutículas seladas e saudáveis. "No dia a dia, experimente amassar bem o cabelo, apertando os fios com as mãos, pois isso dá aquele efeito ondulado superbonito", afirma.

Em relação às diferentes texturas, a dica é enrolar os fios em bigudinhos - faça isso com o cabelo úmido e após aplicar um ativador para cachos ao longo do comprimento. Espere secar naturalmente e, em seguida, solte. "A parte natural do crescimento vai ficar incrível e as pontas, ainda alisadas, também vão acabar ficando cacheadas", diz Marcella.

 

Galeria de Fotos

Maxi López começa o jogo no banco, mas tem boas chances de entrar Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
A atriz Juliana Franceschi (acima) é umas das mulheres que assumiram seus cabelos como são fotos Arquivo Pessoal
Salon Line Divulgação
Salon Line Divulgação
Luís Henrique e Matheus Gama juntos FOTOS Divulgação
Iara Prado e Schuma Schumaher em manifestação em frente à Igreja da Sé, em São Paulo Nair Benedicto/Divulgação

Comentários