Gardênia Cavalcanti: Adriana Bombom será musa da Grande Rio

Um bate-papo com a artista, que é a cara do Brasil e tem uma história de luta e vitória

Por O Dia

Adriana Bombom: de volta ao Carnaval
Adriana Bombom: de volta ao Carnaval -

Rio - Oi, gente! A partir deste domingo estaremos juntas nesse espaço, que vai trazer informação sobre beleza, saúde e empoderamento feminino. E pra começar com o pé direito, eu trouxe pra vocês um bate-papo com Adriana Bombom, uma mulher que é a cara do Brasil e tem uma história de luta, resiliência e vitória. Ela me contou, em primeira mão, que depois de anos afastada da avenida, será musa da Grande Rio!

Quem vê a Bombom brilhando desta maneira nem imagina que você tem um passado de muita luta. Conta um pouco pra gente.
- Morei uns dez anos no orfanato porque minha mãe não podia levar duas gêmeas para a casa da patroa. Eu via uma mãe uma vez por ano e sentia muita falta dela, mas não posso falar mal do orfanato, lá eu aprendi a ser honesta, a ser humana. Aprendi muita coisa nesse período da minha vida.
Mas foi nessa época que você teve o primeiro contato com o racismo?
- Sim. Esse cabelo incomodava muito, outras meninas que tinham o cabelo igual sofriam também. As tias raspavam nosso cabelo, eu até entendia que era pra prevenir piolhos, mas isso me deixava triste. Na apresentação de dança eu ficava lá atrás porque meu cabelo não balançava. Na época isso doía muito, mas passava.
E nada ficou guardado de ruim? Você é uma mulher bem resolvida?
-A gente passa por coisas na vida, por determinadas situações e é preciso saber dar a volta por cima senão vem a depressão. Na minha vida não existe nada disso, precisamos aprender a levantar a poeira e dar a volta por cima.
Você foi a primeira ‘paquita negra’. Como isso começou?
-Foi muito engraçado. Na época que saí do orfanato, fui morar com minha mãe no emprego, comecei como doméstica, depois fui babá, mas não era aquilo que eu queria, comecei a procurar emprego em lojas, mas nunca conseguia.
Mas você acha que era negado por quê?
-Porque eu era negra, não fazia o perfil, não era adequada ao padrão. Existiam vagas pra mim, mas eram pra faxineira ou estoquista, que ficava ‘escondida’ organizando as roupas, e também não era isso que eu queria. Um belo dia, uma loja me aceitou e quando acabava meu turno de trabalho, eu fazia figuração. Fui fazer uma figuração no Programa da Xuxa e Marlene me viu. Eu saí com uma foto, um emprego e um cachê. Risos.
Falando em problema, você teve um casamento com Dudu Nobre e no término você enfrentou um período conturbado. Como lidou com isso?
Essa época foi bem sofrida, tenho duas filhas e como mulher, sou exemplo pra elas. Mas eu resolvi deixar o tempo agir, minhas atitudes mostraram a verdade. Minhas filhas sempre estiveram comigo, eu sempre fui uma mãe exemplar e uma profissional exemplar.
Seu último trabalho foi agora na RedeTV. Como foi sua saída?
-Na verdade eu pedi para sair da RedeTV, que está passando por uma crise financeira, como várias TVs abertas. Há sete meses, eles vieram conversar comigo, pediram pra baixar o salário, eu aceitei porque entendo esse momento difícil, mas há duas semanas voltaram querendo diminuir mais uma vez e aí não deu. Eu agradeci pelos nove anos, mas preferi deixar a emissora. É importante nunca fechar portas, a vida é como um ioiô.
E agora quais são os planos?
-A RedeTV me deu muita experiência e agora vou lançar um canal no YouTube. Estou super realizada, vou casar no ano que vem com direito a vestido de noiva e festa pros amigos, familiares e pras minhas filhas, tenho muita preocupação com o exemplo que eu passo pra elas.
Você é uma mulher poderosa há muito tempo, mesmo antes da palavra empoderamento virar moda. O que é empoderamento pra você?
-Eu me acho empoderada porque sou uma mulher forte, decidida, que não deixa a peteca cair. As atitudes mostram esse empoderamento.
Lógico que todas as nossas leitoras querem dicas de beleza desse mulherão. O que você faz no cabelo?-Trato com hidratação, duas vezes por semana.
Alguma receita caseira pra dividir com a gente?
-Tenho! Pega uma babosa, raspa e mistura com o creme de hidratação de sua preferência, deixa agir por 40 minutos, usando uma touquinha. Fica babado!
Vocês está saradíssima, como sempre. Alguma dica específica na alimentação?
- Minha alimentação é baseada em claras de ovos, verduras, legumes. E balanceio isso com muita malhação.
Você é uma mulher que pega fogo no carnaval. Conta o quem vem por aí.
-Eu já estava fora dos desfiles há muito tempo, fui rainha de bateria da Portela por 10 anos, da Vila Isabel por três anos, agora estou voltando. Fui convidada para ser musa da Grande Rio e estou muito feliz. Estou no processo de alimentação balanceada, malhação porque, meu amor, vou pra avenida!
Muitas mulheres brasileiras têm histórias de vida parecidas com a sua. Qual conselho você deixa pra elas?
- Nunca desistir dos sonhos, correr atrás, nunca tentar passar a perna em ninguém. Não é vergonha começar de novo, eu sempre digo que tenho uma ‘ambição boa’ pra conquistar o que eu quero. Hoje eu olho pra trás e penso em quantas coisas boas aconteceram comigo.
 
Confira aqui o vídeo da entrevista na íntegra: 
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Adriana Bombom: de volta ao Carnaval Reprodução de internet
Adriana Bombom Agnews

Comentários