"É como se fosse uma estreia", diz Paolla Oliveira sobre retorno à Sapucaí

De volta ao Carnaval, Paolla Oliveira fala de sua preparação para o desfile e conta que muda até a dieta para ter mais energia na Avenida

Por Gabriel Sobreira

Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio -

Rio - Quem foi rainha nunca perde a majestade. Dez anos depois do seu último desfile como rainha de bateria da Grande Rio, Paolla Oliveira, 37 anos, volta hoje à Passarela do Samba. "É como se fosse uma estreia na Sapucaí. Fiquei muito feliz com o convite da Grande Rio, tenho uma relação especial com a escola e recebi um carinho imenso da comunidade. Estou bem animada de estar de volta. Tenho certeza de que a Grande Rio vai levar um desfile lindo e vibrante para a Avenida", torce a atriz, que viveu a digital influencer Vivi Guedes em 'A Dona do Pedaço' e bombou na internet com o perfil 'Estilo Vivi Guedes', do Instagram.

FÔLEGO

Não é só na Grande Rio que Paolla vai mostrar todo samba no pé. Este ano, ela é rainha do Cordão da Bola Preta, que desfilou ontem, e musa de camarote na Sapucaí. "Amo Carnaval. Depois de tanto tempo de folga do Carnaval, resolvi curtir mesmo", entrega ela, que saiu à frente da Invocada (nome da bateria da agremiação de Duque de Caxias) em 2009 e 2010. "Gosto da alegria que toma conta das pessoas nessa época do ano. É uma onda de felicidade e positividade. E tem coisas que não dá para perder, como o Bola Preta e o 'Nosso Camarote'", completa.

ENERGIA

A Grande Rio entra na Avenida por volta de 1h30 de domingo para segunda-feira. Paolla confidencia que sua rotina de horários muda no dia do desfile. "Procuro me preservar mais durante o dia para ter disposição e fôlego na Avenida. Vou estar inteira com a comunidade, que me abraçou tão carinhosamente", avisa, animada.

Quando o assunto é alimentação, Paolla, conhecida por ter uma alimentação saudável, sairá excepcionalmente hoje da dieta regrada. "Nesse dia, o que vale é a energia, então vou extrapolar um pouquinho no chocolate e fazer uma alimentação bem reforçada, pode (risos)", comemora ela.

DISFARÇADA

Como uma boa foliã, Paolla revela que já chegou a se disfarçar para curtir a festa mais popular do país. "Sempre existe um jeito. Carnaval te permite usar fantasia, se misturar ali no meio das pessoas de forma anônima. Eu gosto das coisas simples da vida", confessa ela, que, mesmo disfarçada, foi descoberta por fãs. "O mais engraçado foi ouvir: 'Paolla, te reconheci pela voz' (risos). Aí não tem disfarce certo", diverte-se.
Contudo, se você criou esperança de talvez, assim como quem não quer nada, encontrar do seu lado a estrela da TV em algum bloco, é melhor não se empolgar, porque não deve rolar. Até segunda ordem, ela não tem expectativa de folga para curtir a folia sem assédio de fãs ou imprensa. "Eu tenho muitos compromissos já. Tem o Bola Preta, Grande Rio, camarote. Não será um Carnaval desse tipo, e tudo bem. Me propus a estar nesses lugares e vou me divertir também", afirma ela, que também já fugiu do alvoroço dessa época para aproveitar a paz no feriado.

ANTES DA FAMA

Quando compara as comemorações de agora com a da época antes da fama, Paolla afirma que antes tinha mais possibilidades de transitar mais à vontade pelos lugares. "Minhas lembranças são com as pessoas que eu amo, família, alegria. E, para ser sincera, continua sendo a essência do meu Carnaval. Uma lembrança boa. Uma fantasia feita pela minha avó, matinê, meus irmãos e muita espuma e confete", recorda.

FANTASIA

Em busca do título inédito, a agremiação levará para a Sapucaí o enredo 'Tata Londirá: o Canto do Caboclo No Quilombo de Caxias'. Mas o que todos gostariam de saber é como será a fantasia da rainha. "Poxa, e adiantar a surpresa (risos)", desconversa. "Mas ela tem tudo a ver com nosso samba-enredo e com a figura do Joãozinho da Gomeia (pai de santo que nasceu na Bahia e fez história como um dos mais famosos líderes religiosos do Brasil), que estamos homenageando este ano. Ele foi uma figura irreverente, à frente do seu tempo, e que enfrentou muita coisa por isso. E minha fantasia tem a ver com uma passagem emblemática dele pelo Carnaval", explica.

A estrela não fez nenhum pedido especial para a confecção do traje desta noite. "Mas claro, a leveza e o conforto ajudam na Avenida", avalia ela, que já saiu da Sapucaí com alguns "machucados". "Às vezes, tem algo na roupa que machuca, que deixa uma marquinha especial (risos). Mas com 10 anos, estou sem nenhuma marca. Já está bom para fazer uma nova", diz.

FUTURO

De férias desde o fim de 'A Dona do Pedaço', Paolla conta que ainda não definiu os próximos passos profissionais. "Mas, com certeza, daqui a pouquinho tem alguma novidade", provoca com ar de mistério. Questionada se a Grande Rio vai levar o título de campeã do Carnaval 2020, a atriz é certeira: "Se depender da garra e amor da comunidade e de todos os envolvidos, com certeza".

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Pino Gomes/Divulgação
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Pino Gomes/Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Pino Gomes/Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Reprodução
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio fotos Pino Gomes/Divulgação
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Pino Gomes/Divulgação
Paolla Oliveira, rainha de bateria da Grande Rio Pino Gomes/Divulgação

Comentários